“Alma – Cantata Profana” vai ser reposta no Cine-Teatro São Pedro

“Alma – Cantata Profana”, exibida num espectáculo de tributo a Manuel Alegre, vai ser reposta este sábado, dia 16 de Outubro, no Cine-Teatro São Pedro, inserido no programa de inauguração da Biblioteca Municipal Dr. Manuel Alegre.

Tal evento só é, naturalmente, possível, graças à disponibilidade igualmente manifestada pela solista Margarida Reis e pelos coros da Associação Cultural Cantate Jubilo, Coro Misto da Cruz Vermelha Portuguesa, Coro Misto do Orfeão de Águeda, Grupo Coral O Espranjar da Associação Cultural Banda Nova Fermentelos, Orfeão de Barrô, Orfeão da ARCEL, Orfeão da Associação Cultural de Recardães e Orfeão do Paraíso Social de Aguada de Baixo.

Tendo em vista uma abrangência plural das bandas do concelho, a Câmara Municipal de Águeda manifestou junto da Banda Marcial de Fermentelos o gosto pela participação simbólica das outras quatro filarmónicas do concelho, sugestão esta que foi prontamente acolhida pela “Rambóia”.

Em consequência, resultou a disponibilidade de duas destas filarmónicas aguedenses – Banda Nova de Fermentelos e a Orquestra Filarmónica 12 de Abril (Travassô) – se fazerem representar através da presença de um músico cada, que actuarão com a farda das respectivas instituições.

Relativamente às outras duas – a Banda Alvarense comemora nesse dia o aniversário com um concerto alusivo e a Banda Castanheirense estará em serviço no Alentejo – não puderam aceitar o convite para participarem num espectáculo onde a procura de bilhetes será, certamente, superior ao número de ingressos disponíveis.

 

MAIS DE 400 EM PALCO

 

O programa a apresentar pela Banda Marcial de Fermentelos num espectáculo com mais de quatro centenas de protagonistas em palco, constará de uma obra de Jorge Salgueiro (Abertura para uma Nova Rainha, Op30), a que seguirá uma obra do maestro e compositor fermentelense Luís Cardoso (Annus Primus), autor da obra principal que encerrará o espectáculo, Alma – Cantata Profana, Op. 23, a qual conta com a participação dos coros e da mezzo-soprano que emprestará a sua voz para cantar trechos de poemas (Preludio, Canção Tão Simples, Abaixo El-Rei Sebastião, Primeiras Sílabas, Romance de Pedro Soldado, Romance da Rua de Baixo, Tudo o Que Ondula, Não Mais na Casa Velha Ameixas Verdes e Dedicatória) de Manuel Alegre, patrono da biblioteca municipal a inaugurar.

(informação completa na edição impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top