159 projetos de 55,8 milhões aprovados para Águeda

Águeda, vista aérea

Município, escolas, associações e empresas do concelho de Águeda vão ser comparticipados em 33 milhões e 633.642 euros pelo programa CENTRO 2020, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro, para investimentos de 55,8 milhões de euros. Foram 159 os projetos aprovados, na esmagadora maioria para empresas

“Entre os 100 concelhos da Região Centro de Portugal, Águeda ocupa o 4º lugar no ranking do maior investimento elegível, nos projetos aprovados pelo programa de financiamento comunitário CENTRO 2020”, revelou o presidente da Câmara Municipal, Jorge Almeida, sublinhando que o seu município “é apenas ultrapassado por Leiria, Coimbra e Marinha Grande”.
De acordo com a página oficial da CCDR do Centro, Águeda viu aprovados 159 projetos para um fundo total aprovado de 33 milhões e 633.642 euros. Nos concelhos da região, Albergaria-a-Velha viu aprovados 80 projetos para despesa elegível total de 27,6 milhões, Anadia 79 projetos para 17,6 milhões, Aveiro 223 projetos para 50,3 milhões, Estarreja 41 projetos para 29 milhões, Ílhavo 42 projetos para 19,7 milhões, Murtosa 10 projetos para 5 milhões, Oliveira do Bairro 81 projetos para 15,9 milhões, Ovar 98 projetos para 34,6 milhões, Sever do Vouga 37 projetos para 10,9 milhões e Vagos 60 projetos para 27 milhões.

VIAS CICLÁVEIS, ALTA VILA, HOSPITAL, CASARÃO E CASA DO ADRO

Águeda ocupa o 6º lugar na Região Centro em número de projetos aprovados. A Câmara Municipal viu aprovados projetos para a construção de ciclovias e vias pedonais a poente (equipado centro da cidade a Paredes, Assequins e Ameal, para o fecho da rede ciclável do centro, e reforço com solução mecânica para ligação da cota baixa e cota alta da cidade). Representam um investimento total de 2,5 milhões de euros.
O município viu ainda aprovada a reabilitação do parque de Alta Vila (um milhão de euros, 888 mil dos quais elegível através do FEDER) e a reabilitação da zona envolvente à Casa do Adro (400 mil euros). A requalificação do serviço de urgência do Hospital de Águeda é outra das obras comparticipada (615 mil euros, 522.750 dos quais financiada).
A ampliação do parque empresarial do Casarão vai ser comparticipada em 1,8 milhões de euros para um investimento total de 2,1 milhões de euros.

VALONGO, ESTGA E EMPRESAS

O Agrupamento de Escolas de Valongo do Vouga vai ser financiado em 255 mil euros para os programas TEIP,PIEF e Mais Sucesso (300 mil euros de investimento total). A ESTGA é outra das escolas financiada em 273.688 euros.
Com projetos igualmente aprovados para financiamento está a Associação Empresarial de Águeda para a internacionalização da fileira da casa e escritório da região centro. O projeto de 175 mil euros tem uma comparticipação de 148.766 euros.
Há muitas empresas de Águeda contempladas para investimentos que contemplam inovação tecnológica e desenvolvimento de produto, internacionalização, marketing e comércio digital, certificação de qualidade, consultoria e gestão estratégica, entre outros objetivos.
A maioria das empresas apresenta projetos até 50 mil euros mas há projetos aprovados de montante bem mais elevado. É o caso da Miranda & Irmão (2,6 milhões de euros, 1,8 dos quais financiado) destinado à implementação de inovação tecnológica, de marketing e organizacional com o objetivo de desenvolvimento de um novo portfólio de componentes para bicicletas, concebidos com inovações funcionais e tecnológicas.
A Jamarcol, com o seu projeto de inovação, viu aprovado um projeto de 2,1 milhões de euros, um milhão dos quais financiado pelo Centro 2020. Também a Tenderness Capacity viu aprovado um investimento de 2,4 milhões de euros para tratamento térmico de cementação e soluções integradas de maquinação (1,7 milhões de euros de financiamento). Outras, como a Prestimac, a Cormol e a Divilux, têm investimentos na ordem do milhão e meio de euros.

A.S.
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top