7 propostas do mundo e 14 concertos no Festim 2018

Conferência Festim dOrfeu

La Caravane Passe (França), Boban Markovic Orkestar (Sérvia), Pascuala Ilabaca y Fauna (Chile), Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou (Benim), La Yegros (Argentina), Waldemar Bastos (Angola) e Omar Souleyman (Síria) são os protagonistas da 10ª edição do Festim- Festival de Músicas do Mundo, organizado pela d’Orfeu em parceria com seis câmaras municipais. Decorre entre 22 de junho e 26 de julho

Oliveira de Azeméis, o novo município parceiro, recebeu a conferência de imprensa de apresentação da 10ª edição do Festim. Junta-se a por Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Estarreja, Ílhavo, que vão receber os 14 concertos programados, todos às 22 horas. Sete são as propostas de músicas do mundo que subirão aos palcos.

Na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis, o programador Luís Fernandes fez a apresentação detalhada das sete propostas em 2018, cabendo a Águeda três concertos durante o Agitágueda (de entrada gratuita). “É uma programação singular, fresca e contemporânea”, considerou Luís Fernandes. “Música de vários estilos e também crítica, de mensagem, proveniente de quatro continentes”.

SÍRIA ENCERRA FESTIVAL EM ÁGUEDA

A abertura do festival, dias 22 e 23 de junho, decorrerá em Albergaria-a-Velha e Sever do Vouga com um coletivo francês – La Caravane Passe – que já esteve no Espaço d’Orfeu em 2005 mas nunca regressara a Portugal.

Da Síria virá a proposta que encerra o Festim 2018, em Águeda, no dia 26 de julho. “Um banquete de muita dança”, referiu Luís Fernandes, com um grupo que procura “construir pontes onde a sociedade vê muros”.

Águeda recebe ainda La Yegros (Argentina) e Waldemar Bastos (Angola) nos dias 12 e 19 de julho, na tenda do Agitágueda.

Anualmente, desde 2009, o festival intermunicipal de músicas do mundo tem apresentado artistas de uma dimensão surpreendente, num modelo, cada vez mais sólido, de programação cultural em rede. O Festim é o único festival português a integrar a rede europeia “European Forum of Worldwide Music Festivals” e conquistou, pela segunda vez, o selo de qualidade EFFE – Europe for Festivals, Festivals for Europe.

(notícia completa na edição da semana – versões e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top