Abrantes da Costa: “Clube está aberto para todos e todas as idades”

abrantes da costa 1

“Os pais, encarregados de educação, professores e dirigentes associativos deviam estar na primeira linha da motivação das crianças e jovens para a prática de desporto”, refere Manuel Abrantes da Costa, que está de regresso à presidência da direção do Clube Ténis de Águeda (CTA), após a liderança em dois mandatos seguidos, entre 2003 e 2007. O ex-diretor do BCP e sócio fundador nº. 12 do clube, foi eleito por unanimidade, colocando um ponto final no impasse diretivo que se verificava.

P> O que se passou no CTA para se ter verificado, pela primeira vez, dificuldades diretivas?
R> Em determinada altura do mandato anterior, houve alguma perturbação diretiva por divergências na forma como a área desportiva devia ser gerida e, por esse facto, saíram alguns dirigentes. Quem ficou, procurou soluções diretivas sem resultado e em dezembro foi convocada uma assembleia extraordinária para eleger novos órgãos sociais mas os sócios não apresentaram nenhuma lista. Os sócios que ficaram são pessoas responsáveis, amigos do clube, havia investimentos importantes em execução e acharam, por bem, continuar a trabalhar até á data das eleições normais, isto é, em fevereiro de 2019, como aconteceu.

PADEL COM
“EXCELENTE”
ACEITAÇÃO

P> A que investimento se refere?
R> O complexo desportivo do CTA foi composto desde o início por oito campos de ténis, sendo um principal para campeonatos e outro em pavilhão fechado para treinos e aulas em tempo de chuva. Com a evolução do padel em Portugal, a direção anterior investiu num projeto para fazer dois campos desta nova modalidade. O segundo só foi construído pela direção que cessou funções e agora temos dois excelentes desportos no nosso clube: ténis e padel.
P> O Região de Águeda fez na altura um trabalho desenvolvido sobre a nova modalidade. Águeda tem praticantes de padel?
R> É uma modalidade desportiva muito próxima do ténis, praticada em campos mais pequenos, em vidro, e o chão em relva, para jogarem quatro pessoas (homens e/ou mulheres) de todas as idades. Está em grande expansão em Portugal e o CTA está novamente à frente na implantação de um novo desporto no nosso concelho.

P> O padel está a ter boa aceitação em Águeda?
R> Excelente. Tem havido muita procura, cada vez há mais praticantes, jovens e adultos (homens e/ou mulheres). Como os campos são iluminados, estamos já a pensar em alargar o tempo de utilização até às 24h, em todos os dias da semana; e, provavelmente, construir mais um ou dois campos nos próximos anos.

DAR “NOVA VIDA”
AO CTA

P> Como encontrou o CTA?
R> A direção cessante, apesar dos problemas que teve de enfrentar, fez um trabalho muito meritório. Como todas as direções que já passaram pelo clube nos seus quase 30 anos, teve o rigor, a organização e a preocupação de uma gestão financeira que devia ser o apanágio de todas as associações de utilidade pública do nosso país.

P> E como vai ser a gestão da nova direção a que presidente?
R> Não há duas direções iguais e cada uma dá o seu melhor no seu mandato. A minha equipa é constituída por jovens profissionais, que nos tempos livres jogam ténis e padel no CTA, e que vão contribuir decisivamente para atingirmos um grande objetivo, o de dar nova vida ao CTA. Antes de tomarmos posse, cada um apresentou as suas sugestões e ideias para atingir esse objetivo. Foram excelentes e já temos o diagnóstico global. Agora é analisá-las, discuti-las, ver as propostas que mais interessam ao clube, as que têm cabimento orçamental ou em projetos no âmbito do desporto e calendarizar para execução.

P> Não pode avançar algumas?
R> Bom, há algumas que não oferecem dúvidas e que posso referir sem grande margem de erro de execução. Já temos a academia do conhecimento, que ocupa todo o primeiro andar do edifício sede. Porém, o ginásio só está ocupado com ballet na sexta e sábado, logo, para ser rentabilizado, temos de ter outra atividade desportiva que se enquadre no espaço. Por outro lado, o pavilhão, onde existe um campo de ténis, balneários e uma sala de apoio, só é utilizado para treinos e aulas quando chove. Como está a maior parte do tempo sem utilização, podemos disponibilizá-lo para outra ou outras atividades desportivas, permitindo total utilização durante o ano e em qualquer dia ou hora da semana, porque tem iluminação integral. Outras alterações passam pelo bar, que deve servir melhor alunos, jogadores e os familiares que esperam pelas crianças e jovens, mas também todos os sócios que quiserem ir ao seu clube. Os campos de padel são rodeados de vidros mas, para terem total utilização, precisam de ser cobertos. É um investimento elevado, dado que têm de cumprir regras bem definidas, mas é necessário e urgente avançar com o projeto. Está já em curso a substituição da iluminação de todos os campos por leds, de forma a reduzir os custos energéticos. Outro objetivo passa por procurar um treinador para o padel e mais um para treinar ténis nos dias e horas de maior frequência, também para atrair mais crianças e jovens para a prática destas duas importantes modalidades desportivas.

MOTIVAR PARA
A PRÁTICA
DESPORTIVA

P> Fala com grande entusiasmo dos objetivos para o seu mandato…
R> Sabe, eu enquanto estudava pratiquei halterofilismo em Aveiro e no Porto, pratiquei ténis que iniciei antes de existir o CTA, jogo golfe há 10 anos, andei no ginásio vários anos e há quatro anos fiz a meia maratona de Lisboa. Mais do que nunca, praticar desporto devia ser a prática corrente para todas as idades. Quer o ténis quer o padel são dois bons exemplos de desporto completo e saudável. Os pais, encarregados de educação, professores e dirigentes associativos deviam estar na primeira linha da motivação das crianças e jovens para a prática de desporto. Até as empresas só tinham a ganhar na produtividade se investissem nos seus colaboradores para praticarem desporto. Há já muitas empresas em Portugal que o fazem e com bons resultados.
P> O CTA está disponível para fazer parcerias com empresas, instituições e escolas?
R> Claro que sim! Vamos procurar fazer contactos nesse sentido. Repare, no ano letivo 2005/2006, fizemos uma parceria com o Agrupamento de Escolas de Águeda, Associação de Ténis de Aveiro e Associação de Pais “A Fonte”. Estiveram envolvidos todos os alunos e professores das escolas do agrupamento, projeto concebido pelo professor e um monitor do nosso clube, com a colaboração do Prof. Tondela, ao qual chamámos “Da Bola ao Ténis”. Foi uma experiência extraordinária e culminou com uma festa desportiva nos campos do nosso clube. A prática de desporto é decisiva no desenvolvimento físico, psicológico e social das crianças e dos jovens. É geradora de saberes e sinergias de êxito, portadora de valores que contribuem para que possam ser melhores alunos durante o ensino escolar, terem hábitos de vida mais saudável, espírito de cooperação e despertarem para uma cidadania responsável e solidária. O Clube Ténis de Águeda está aberto para todos e para todas as idades.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top