AEA volta a escrever ao primeiro-ministro

estrada Águeda - Aveiro

A Associação Empresarial de Águeda ( AEA ) voltou a escrever ao primeiro-ministro, António Costa, desta vez para “manifestar a sua indignação” pela falta de uma ligação rápida entre Aveiro e Águeda. “Esta é uma reivindicação com mais de 20 anos, das empresas e da população”, lembra

“Estes são dois polos de desenvolvimento regional importantíssimos que se queriam próximos para intensificação de sinergias, mas que se distanciam pela inexistência de uma ligação rápida”, refere a AEA, que lembra a placa que Mário Lino, então ministro governamental, descerrou na rotunda para Travassô, em 2011.
Para a AEA, o Governo “evidencia absoluta insensibilidade e indiferença” face aos problemas rodoviário e à rede viária que serve o município de Águeda.
“Estão em causa apenas cerca de 20 km de estrada em perfil de via rápida (…) certamente que em mais de 20 anos, não foi a falta de fundos a única justificação” para a sua não construção. Revelam, refere a AEA, “uma enorme desconsideração pela população e pelas empresas desta região”.
Sublinhando tratar-se de um polo industrial “fortemente exportador e empregador”, a AEA fala dos prejuízos no tempo de deslocação, na atração de recursos humanos qualificados e no custo no transporte de mercadorias. Relativamente à maior dificuldade na deslocação dos cidadãos, a AEA junta ainda a “maior dificuldade no transporte de doentes e feridos, dificultando o acesso a cuidados de saúde por parte da população do concelho”.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top