Agrupamento de Valongo lança apelo à comunidade

Vítor Martins, diretor do Agrupamento de Escolas de Valongo do Vouga

Vitor Martins, do Agrupamento de Escolas de Valongo do Vouga não esconde as dificuldades e admite que o grande problema do ensino à distância é não haver computadores/tablets, bem como internet para todos os alunos.

“É um problema grave pois não permite a equidade de todos os alunos relativamente ao ato de aprender, muito embora seja assumido pelo plano E@D que nenhum aluno será prejudicado por estas desigualdades no que respeita à avaliação”, sublinha.
Vitor Martins adianta que, no caso das famílias que não têm computador, mas que têm internet, foram distribuídos mais de 60 tablets e vão ser entregues três tablets disponibilizados pela câmara municipal e alguns computadores “Magalhães”, mas, sublinha o diretor, “o número não é suficiente para todos os alunos”.
Quanto à internet, ainda de acordo com Vítor Martins, o município disponibilizou ao agrupamento, no dia 30 de abril, 92 pen de serviço net. Ainda, assim, lamenta não haver computadores/tablets para todos os alunos e apela à comunidade valonguense a ajuda possível.
Há ainda um outro problema trazido à liça pelo diretor do Agrupamento de Valongo do Vouga que diz que está a começar a perturbar os alunos, referindo-se ao “cansaço do modelo educativo solitário, do confinamento, por tanto tempo, em casa, sem socializar, brincar, aprender e celebrar com outras crianças/colegas”.
No caso dos alunos que não têm computador ou acesso à internet recebem, semanalmente, fichas de estudo de trabalho, guiões, orientações dos professores e outro material didático, em papel, entregue todas as semanas pelas Juntas de Freguesia da área pedagógica do agrupamento (Valongo do Vouga, Macinhata do Vouga e União de Freguesias de Trofa, Segadães e Lamas do Vouga).

Foto em cima: Vítor Martins, diretor do Agrupamento de Escolas de Valongo do Vouga
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top