Água e saneamento: Águeda endurece posição contra a AdRA

As prometidas obras de água e saneamento para Águeda não saem do papel, ultrapassando prazos inicialmente definidos, mas nem por isso a empresa deixou de aumentar as tarifas. Os protestos contra a situação começam a vir das diferentes bancadas e há quem continue a pedir uma posição mais dura em relação à empresa AdRA – Águas da Região de Aveiro -, que pode passar pela resolução do contrato.

O contrato de parceria pública foi celebrado a 29 de Julho de 2009 entre o Estado Português e nove municípios da região, Águeda, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Estarreja, Ílhavo, Murtosa, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga e Vagos. Estes municípios são accionistas da empresa, a par da AdP – Águas de Portugal. Em Março último, o município de Ovar solicitou também a integração na parceria e a sua adesão já foi aceite.

No seu plano de investimentos, a AdRA previa, até 2017, investir 125 milhões de euros, apresentando candidaturas ao POVT/QREN, num montante da ordem dos 96 milhões de euros. O montante de subsídio solicitado para o período 2010-2012 ascende a cerca de 42 milhões de euros.

 (INFORMAÇÃO COMPLETA NAS VERSÕES E-PAPER E IMPRESSA)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top