Águeda Gold Race em julho

Águeda Gold Race foi apresentada no salão nobre do município

Águeda vai receber o “Águeda Gold Race/Revigrés” no dia 23 de julho. Trata-se de uma prova de bicicletas que pretende fazer jus a “Águeda capital das bicicletas” e a promoção do uso da bicicleta como desporto ou meio de transporte sustentável e ecológico

O evento de julho sucede ao “Águeda Spring Classic”, organizado em 2016, também promovido pela Associação Ride By Natur – Desporto & Aventura. Os promotores pretendem, além de fomentar a prática do ciclismo “enquanto desporto lúdico e de lazer”, divulgar o concelho de Águeda “e as suas múltiplas paisagens, levando os participantes a conhecer locais recônditos”. O cicloturismo, a gastronomia e a “arte de bem receber”, também através da restauração e do alojamento local, são objetivos âncora desta prova, aberta a todos.

O QUE É A PROVA?

O Águeda Gold Race/Revigrés tem cariz competitivo mas é aberta a todos, os que competirão pelos melhores lugares e para quem queira basicamente usufruir do momento, participando e envolvendo-se no meio ambiente.
A edição de julho próximo tem início às 9 horas, com partida e chegada ao mesmo local, a avenida 25 de Abril (junto aos bombeiros). Terá a distância de 112 kms com 1800 metros de desnível positivo. Terá um limite de 500 participantes, que deverão fazer a sua inscrição através do site da LAP2GO/Águeda Gold Race.
O percurso liga a zona ribeirinha do concelho à serra, com regresso a Águeda. Os participantes passam por Recardães, Barrô, Espinhel, Ois da Ribeira, Travassô, Segadães, Macinhata do Vouga, Sernada, Á-dos-Ferreiros, Préstimo, Macieira de Alcoba, São João do Monte, Mosteirinho, Agadão e Belazaima do Chão.

CICLISTAS PADRINHOS

Na conferência de imprensa de apresentação da prova, os ciclistas profissionais que apadrinham o evento, António Barbio (Efapel) e Edgar Pinto (LA Alumínios/Metalusa Blackjack) mostraram agrado pela forma como o Águeda Gold Race/Revigrés está definido.
“Esta prova é ideal para cicloturistas, que têm oportunidade de visitar Águeda e de desfrutar de paisagens lindíssimas”, referiu Barbio, para quem o facto de a prova ser a rolar nos primeiros 40 kms e a subir e descer no restante é apelativo para os ciclistas. Para Edgar Pinto, trata-se de um “percurso interessante, com paisagens magníficas, ligando a zona da beira rio à serrana. É para quem quiser vencer e para quem quiser sobretudo desfrutar”.
Paula Cardoso, da administração da Revigrés, referiu que o apoio da empresa enquadra-se nas comemorações dos seus 40 anos e resulta do facto de mostrar o concelho “no seu todo”, ser aberta a toda a gente e ser “sustentável”.
Para Edson Santos, vereador do desporto e do turismo da Câmara de Águeda, esta prova une os dois objetivos – “o desporto promove o turismo” – e surge este ano “ainda mais diferenciador”.
“Há sítios onde se passa de bicicleta e não se pode ir de carro”, anotou o autarca, para quem é importante o sucesso desta iniciativa. “É preciso que as pessoas venham e depois tenham vontade de cá voltar”.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top