ARCA: “Concluir as obras de beneficiação do pavilhão é prioridade”

Pavilhão da ARCA

A ARCA Associação Recreio Cultura e Assistência de Aguada de Baixo comemora 33 anos no dia 16 de novembro, com um jantar, que reunirá sócios e amigos da coletividade, no pavilhão. Em entrevista ao RA, Miguel Encarnação, presidente da direção, fala das principais necessidades da associação, que passam sobretudo por concluir as obras de beneficiação do pavilhão

P> A ARCA comemora 33 anos. Quais são os grandes objetivos / desafios da direção para os próximos tempos?
R> Manter a vitalidade da associação e concluir as obras de beneficiação do pavilhão, que iniciámos no verão, que incluem a reparação da cobertura.

P> Que balanço faz deste seu mandato à frente da direção da associação?
R> Ainda é cedo para fazer um balanço, visto só estar à frente da direção há pouco mais de meio ano. Até ao momento, os desafios têm sido variados, mas com o esforço da minha direção e dos amigos da ARCA tem sido possível ultrapassá-los.
P> Como vai ser comemorado o aniversário da associação?
R> Como habitualmente, organizaremos um jantar, no nosso pavilhão, com algumas surpresas para os nossos associados. Além disso, a nossa secção de fotografia: “ARCA Olhares e Disparos” está a pensar apresentar a sua nova exposição no aniversário.

PRINCIPAIS NECESSIDADES

P> Quais as principais necessidades da associação neste momento? Já conseguiram adquirir a carrinha de transporte que ambicionavam?
R> Como referi, a principal necessidade acaba por ser a beneficiação do pavilhão. Numa primeira fase, realizámos uma reparação extensiva à cobertura e o próximo passo será a pintura do pavilhão, obra para que a direção anterior já tinha idealizado. A carrinha, apesar de ser uma necessidade inevitável no futuro, não é neste momento a nossa principal prioridade.

P> Como se encontra financeiramente a associação?
R> Como qualquer associação pequena, estamos sempre dependentes da boa vontade dos sócios, amigos e patrocinadores. A nossa situação financeira está sempre diretamente ligada ao sucesso de alguns eventos, como o cantar das janeiras ou o jantar de aniversário. Além disso, não podemos ignorar os apoios da União de Freguesias e da Câmara Municipal, imprescindíveis nas obras de maior vulto que realizamos.

P> Equacionam a criação de outras modalidades?
R> A criação de novas modalidades estaria sempre dependente de uma vaga de fundo da nossa comunidade. Se existir iniciativa de algum grupo de conterrâneos que demonstre vontade e disponibilidade para abraçar uma nova modalidade, a ARCA estará sempre pronta a avaliar apoiar a mesma.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top