As prioridades dos candidatos

Os seis candidatos à Câmara Municipal de Águeda nas eleições de 11 de Outubro definiram, a convite do Região de Águeda, as três acções prioritárias para o futuro presidente da autarquia.

Entretanto, na edição impressa do RA de 8 de Outubro, o (e)leitor pode inteirar-se das respostas dos mesmos a 10 temas propostos – urbanismo, mobilidade, indústria e comércio, turismo, educação, acção social, associativismo, cultura, desporto, justiça e saúde.

O RA solicitou ainda que os candidatos elegessem os cinco investimentos que consideram mais importantes para o concelho de Águeda e as quatro medidas nucleares para promover a coesão municipal (conteúdo integral edição impressa).

NELSON LEAL (CDU)

1 – Promoção e desenvolvimento das freguesias periféricas e serranas, colocando-as na agenda do executivo;

2 – Infra-estruturação das actuais zonas industriais, por forma a valorizar a sua competitividade e o ambiente;

3 – Abrir as portas da Câmara à “sociedade civil”, promovendo a participação e o associativismo, molas decisivas para o desenvolvimento.

VÍTOR GOMES (BE)

1 – A Educação como imperativo. Novos espaços físicos de qualidade e de funcionalidade com espaços envolventes para recreio, equipamento desportivo coberto e descoberto, biblioteca, cozinhas e refeitórios amplos e com qualidade. Espaços a atribuir às Associações de Pais aos professores e funcionários. Evitar que os novos Centros Educativos ultrapassem os 400 alunos.

2 - A Saúde é uma prioridade. Um país só é desenvolvido e saudável se a sua população também o for. Daí a nossa particular atenção para os cuidados de saúde primários, melhores instalações, mais médicos e enfermeiros e outros profissionais técnicos da área da saúde. Do mesmo modo, nos cuidados diferenciados, defendemos a criação do novo Hospital.

3 - A Acção Social: Como medida de combate à pobreza e à exclusão social, prevenindo tensões sociais, que passarão pelo apoio às famílias carenciadas e aos desempregados de longa duração, funcionando como medida de estabilidade, de solidariedade e de coesão social, reduzindo a marginalidade e a delinquência juvenil.

GIL NADIAS (PS)

1 – Concluir o Parque empresarial do casarão

2 – Ligação Águeda – Aveiro

3 – Melhorar as instalações dos serviços de urgência no Hospital de Águeda

CARLOS SANTOS (CDS/PP)

1 – Elaborar um plano de intervenção no sentido de atenuar o elevado índice de criminalidade do Concelho: temos um problema grave em Águeda de insegurança, de criminalidade como nunca se viu. Temos de enfrentar esta questão de frente com o objectivo de conferir aos cidadãos a sua segurança pessoal e de bens.

2 – Reavaliar o Plano de Investimentos da Câmara. É fácil perceber que a nossa Câmara está a ser governada à vista, sem uma estratégia que nos indique que há um caminho definido, criterioso, sustentado. Necessário será então reavaliar algusn instrumentos de gestão e criar uma orientação estratégica de crescimento participada de forma a que, independente da sensibilidade política do executivo, o trabalho seja contínuo ao longo dos anos.

3 – Acessibilidades estruturantes do Concelho. Todos temos a percepção que Águeda está quase periférica das vias estruturantes nacionais. É prioritário fazer perceber ao nosso governo as nossas dificuldades e o impacto negativo que este facto tem na economia local.

ALEXANDRA ABRANTES (PND)

1 – Monotorizar Rios prevendo a poluição e infra-estruturar praias fluviais e caminhos, promovendo a região e antevendo a próxima época.

2 – Promover o comércio local, requalificar o mercado Municipal com estruturas de conforto concorrentes com as das grandes superfícies.

3 – Infra-estruturar espaço para a indústria

CASTRO AZEVEDO (PSD)

A prioridade da nossa acção, tal como definimos no nosso programa eleitoral apresentado de forma única aos Aguedenses, ou seja, bem visível para que todos tenham conhecimento dos compromissos que assumimos, vai claramente no sentido de gerir melhor as nossas receitas, criar um clima de confiança entre a Câmara Municipal e todos, e promover investimento para que existam infra-estruturas fundamentais para o desenvolvimento do nosso Concelho.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top