Aveiro: Carlos Borrego defende requalificação ambiental da principal avenida

O ex-ministro do Ambiente, Carlos Borrego, professor na Universidade de Aveiro, disse hoje esperar “não ser necessário fugir” da Avenida Dr. Lourenço Peixinho, num seminário sobre o futuro da principal artéria de Aveiro.

 “Espero que não tenhamos de fugir da Avenida”, sustentou Carlos Borrego.

O professor apresentou hoje uma simulação, para 2008, da qualidade do ar na Lourenço Peixinho, projectando dados colhidos entre 06 e 08 de Junho de 2000, em que já na altura eram excedidos os limites de partículas e de monóxido de carbono fixados pela legislação.

Salvaguardando que “nem todos os dias e a todas as horas são excedidos os limites de concentração”, o professor universitário concluiu pela necessidade de restringir o tráfego automóvel na zona, que se estima actualmente em 10 mil viaturas por dia.

“Não é com a criação de parques de estacionamento junto à Lourenço Peixinho que reduzimos o tráfego, para melhorar a qualidade do ar”, advertiu Borrego, apontando a área a norte da Estação de caminhos-de-ferro e outras zonas periféricas como a localização indicada para o estacionamento automóvel.

Carlos Borrego considerou ainda essencial a restrição de veículos poluentes e defendeu por isso a necessidade de reformular os transportes públicos, em que são várias as carreiras que atravessam a Avenida, criando uma faixa de Bus e, sobretudo, renovando a frota.

 “Não podemos continuar a ter uma das frotas de autocarros mais poluentes da zona”, frisou o professor universitário, comungando da perspectiva de que “é necessário prosseguir e reforçar” a aposta na promoção das bicicletas, melhorando as pistas cicláveis.

O estudo aponta para a vantagem de reservar o tráfego automóvel só de um dos lados da Avenida e não, como ocorre agora, em que existe uma placa central a separar os dois sentidos.

Melhores ligações intermodais e a recuperação dos prédios degradados foram outras medidas que indicou, não propondo “uma solução, mas possibilidades para as soluções que vierem a aparecer para requalificar aquele espaço urbano”.

Autores
Tags

Notícias Relacionadas

*

Top