Aventura solidária no deserto de Marrocos

Os dois jovens junto à viatura que vão utilizar na aventura solidária pelo deserto de Marrocos

Olavo Abrantes (Oronhe) e Miguel Felisberto (Assequins) partem, no dia 14 de fevereiro, para uma aventura solidária de nove dias, para distribuir material escolar e didático por crianças de escolas de aldeias em Marrocos.

Os jovens, estudantes na Universidade de Aveiro e músicos da Banda Alvarense, arrancam de Águeda, no dia 14 de fevereiro, às 7 da manhã, rumo à Universidade de Aveiro, e daí seguem em direção a Marrocos, juntamente com as outras nove equipas da universidade, carregados de material.
Esta aventura solidária insere-se no projeto da Uniraid, que já conta com oito edições realizadas. Cada equipa é formada por dois estudantes universitários, com idades compreendidas entre 18 e 28 anos. Nesta viagem, os jovens irão percorrer sete etapas já definidas, utilizando apenas um roadbook e uma bússola.

OBJETIVO É LEVAR 15 KG DE MATERIAL

O principal objetivo é entregar um mínimo de 40 Kg de material escolar e didático pelas escolas carenciadas do deserto de Marrocos, mas os jovens aguedenses querem ir mais além e levar 150 kg de material, que têm conseguido angariar junto da comunidade.
“Com a distribuição do material angariado conseguir-se-á suprimir as necessidades que cada escola e, por consequência, de cada criança e, assim, contribuiremos também para que as crianças possam ter um melhor aproveitamento escolar”, referem os jovens estudantes, que batizaram a sua equipa de Desert’Roads.
O projeto direciona-se essencialmente para as crianças, uma vez que “elas são o futuro de cada país e, se cada um de nós conseguirmos contribuir para que elas tenham uma melhor educação, estaremos também a contribuir para o desenvolvimento de Marrocos”, referem.
“Temos a certeza absoluta que iremos passar por imensas dificuldades durante todos aqueles dias, mas certamente, a satisfação de ver o sorriso de cada criança fará com que todos os problemas se tornem insignificantes”, acrescentam.

CARRO COM 20 ANOS

Segundo os jovens, para a realização desta aventura solidária, é necessário um carro com pelo menos 20 anos, que não seja 4*4 e que não tenha uma cilindrada superior a 1300cc, o que tornará esta aventura ainda mais desafiante, dizem.
O carro já têm (ver foto) e os jovens já angariaram grande parte da verba necessária para a aventura, continuando a apelar aos aguedenses para contribuírem para o projeto, entregando o material (livros escolares desaconselhados) nos locais definidos pela Câmara Municipal, que decidiu apoiar os jovens nesta sua missão. O material pode ser depositado na Câmara Municipal de Águeda (GAM), Biblioteca Municipal de Águeda, Centro de Artes de Águeda, piscinas municipais e posto de turismo.

“VONTADE  DE SAIR DA ZONA DE CONFORTO”

A ideia de participar nesta aventura nasceu quando Miguel Felisberto se deparou com uma publicação no jornal da Universidade de Aveiro, que o levou a procurar mais informação sobre o projeto e a desafiar Olavo Abrantes. “O que nos motivou foi a vontade de sair da nossa zona de conforto e ser um projeto que alia a aventura à solidariedade”, explicou Miguel ao Região de Águeda.
Cada uma das equipas da Universidade de Aveiro (projeto é nacional), além do material escolar e didático, levará ainda uma bicicleta, balizas desmontáveis e lanternas feitas por alunos da UA.

(peça completa na edição da semana de 5 de fevereiro de 2020 – versões e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top