Câmara de Águeda anuncia megaprojetos empresariais

Parque empresarial do Casarão

Águeda está na “corrida” pela disputa na instalação de uma nova empresa que prevê criar, numa primeira fase, 200 postos de trabalho, que podem chegar aos 1500 postos de trabalho diretos e aos 10 mil indiretos.

Trata-se de uma fábrica de fundição para o setor automóvel, ligada à Sakthi Portugal, da Maia, que irá gastar mais energia eléctrica do que o concelho de Águeda inteiro quando estiver a laborar, mas para isso o município vai ter de investir entre 1 e 2 milhões de euros para criar as infraestruturas necessárias, estando a câmara em condições de garantir essas condições, após reunião com a EDP.
Gil Nadais, presidente da câmara, acredita que o município tem sérias hipóteses de vir a ganhar este investimento.
Entretanto, a primeira empresa de quadros para bicicletas em alumínio produzidos fora da China vai nascer em Águeda, fruto de uma parceria entre três empresas aguedenses: Rodi (localizada em Aveiro, mas propriedade de aguedenses), Miranda e Irmão (Borralha) e Ciclo Fapril (Aguada de Cima).
(leia mais nas edições e-paper e impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top