Câmara de Águeda equaciona colocar Estado em tribunal

O presidente da Câmara equaciona colocar o Estado em Tribunal. A informação foi avançada na última reunião do executivo municipal, na quinta-feira. Em causa está a retenção de 5% da receita tributária do imposto municipal sobre imóveis (IMI) relativo ao ano de 2011, a arrecadar em 2012, o que no caso do município de Águeda representa 400 mil euros. “Sob o pretexto de que é para pagar as avaliações dos imóveis urbanos, isto é um roubo, que não faz sentido”, sublinhou Gil Nadais, defendendo que com esta medida “está a pagar-se duas vezes pelo mesmo trabalho” .

(MAIS INFORMAÇÃO NAS EDIÇÕES E-PAPER E IMPRESSA)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top