Notícias: Freguesias

Santos Mártires de Marrocos: romaria acontece todos os anos em Travassô

Travassô | 800 anos da morte dos Santos Mártires

Travassô | 800 anos da morte dos Santos Mártires

A Irmandade dos Santos Mártires de Marrocos, associação de cariz religioso com sede na União das Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, celebra em 2020 os 800 anos da morte dos Mártires em Marrocos, venerados em Travassô há já vários séculos. O programa integra uma conferência com o padre Vítor Melícias

Comboio a vapor na Linha do Vouga 47 anos depois

O dia em que o comboio a vapor regressou à linha…

A locomotiva E214 voltou à linha do Vouga, no passado sábado, naquela que foi a viagem inaugural do comboio histórico a vapor após quase 50 anos, trazendo com ela muitas memórias das centenas de pessoas que não quiseram perder a oportunidade de a rever

Concerto de natal da Banda Nova de Fermentelos

Gala de natal da Banda Nova

Foi um sucesso a gala de natal que a Banda Nova de Fermentelos promoveu no Centro de Artes de Águeda, que praticamente encheu. O público, no final, fez questão de retribuir com uma prolongada salva de palmas, acompanhando ainda a letra da última interpretação dos músicos

Pavilhão da ARCA

ARCA: “Concluir as obras de beneficiação do pavilhão é prioridade”

A ARCA Associação Recreio Cultura e Assistência de Aguada de Baixo comemora 33 anos no dia 16 de novembro, com um jantar, que reunirá sócios e amigos da coletividade, no pavilhão. Em entrevista ao RA, Miguel Encarnação, presidente da direção, fala das principais necessidades da associação, que passam sobretudo por concluir as obras de beneficiação

Maria Elisa Gonçalves, presidente do Paraíso Social

“Recrutamento de recursos humanos afeta” as IPSS – Paraíso Social

O Paraíso Social comemora 20 anos, com um jantar marcado para sábado, dia 23, a partir das 19h30, no salão da Junta de Freguesia. Elisa Gonçalves, presidente da direção, faz um “balanço francamente positivo” destes 20 anos, fala da situação financeira da instituição que classifica de “razoavelmente equilibrada” e das principais dificuldades que passam sobretudo

Luís Soares, músico e presidente da direcção da ARCEL

Obras na sede “condicionaram” atividade da ARCEL

A ARCEL viu-se “forçada” a fazer uma pausa na sua atividade devido a obras na sede. Algumas secções estiveram mesmo paradas, como refere Luís Soares, presidente da direção da coletividade. “Algumas salas não se encontram com as condições que pretendemos, mas temos já o essencial para o regresso ao trabalho”, diz.

Top