Comboio histórico do Vouga reforçado com 23 viagens

O secretário de Estado e o presidente da CP, com o presidente da Câmara, observando artesanato em Macinhata do Vouga

O comboio histórico regressou no sábado à linha do Vouga, entre Aveiro e Macinhata do Vouga com paragem no regresso em Águeda, mas com o reforço do número de viagens de 14 para 23. Aos sábados, a composição circula até 13 de outubro; aos domingos, entre 15 de julho e 26 de agosto.

O regresso do comboio histórico do Vouga decorreu no passado sábado, numa viagem que contou com muitos convidados, entre eles o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme d’Oliveira Martins, bem como o presidente da CP, Carlos Gomes Nogueira.
À semelhança do ano passado, o comboio histórico é composto por uma locomotiva Alstom e por três carruagens fabricadas entre 1908 e 1925. A locomotiva a vapor está prometida ainda para este ano mas o seu uso está dependente das condições meteorológicas, nomeadamente da chuva, que não tem permitido ser utilizado para não pôr em risco o seu estado de conservação, conforme garantiu Carlos Gomes Nogueira, presidente da CP, aquando da chegada a Macinhata do Vouga.
O presidente da CP sublinhou ainda que “esta edição de 2018 do comboio histórico do Vouga esteve desde sempre assegurada, e por ser um caso de sucesso, este ano serão efetuadas mais edições”.
Na ocasião, Guilherme d’Oliveira Martins, assinalou o “esforço da CP e da EMEF para a recuperação e manutenção destes comboios históricos, numa edição reforçada com 23 viagens”, sublinhou o secretário de Estado das Infraestruturas.

O SORRISO DAS
NOSSAS GENTES
Jorge Almeida, presidente da Câmara Municipal de Águeda, visivelmente satisfeito por ver tantas pessoas, frisou “os muitos sorrisos destas gentes de Macinhata, e também ao longo do trajeto, por verem este comboio e perceberem que temos uma riqueza enorme com isto”.
O autarca sublinhou o grande sucesso do ano passado: o facto das 14 viagens efetuadas terem esgotado. “Ter algo que nos distingue dos outros, termos a única linha de via estreita do país em pleno funcionamento e a juntar-se a isso, este magnífico Museu de Macinhata” são valências que fazem o sucesso desta oferta da CP, que inclui ainda uma paragem na cidade de Águeda.
Já Pedro Marques, presidente da Junta de Freguesia de Macinhata do Vouga, enalteceu a vontade da sua autarquia e do município de Águeda em dar continuidade ao sucesso deste projeto, que se iniciou no ano passado. No final da visita efetuada ao museu ferroviário, Pedro Marques convidou todos os presentes a dirigirem-se ao salão nobre da Junta de Freguesia para um pequeno lanche convívio, solicitando que o secretário de Estado e o presidente da CP registassem a sua passagem pela freguesia no livro de honra da autarquia.

RECRIAÇÃO
HISTÓRICA
Aquando da visita ao Museu Ferroviário de Macinhata do Vouga, o grupo de teatro TEMA – Teatro Espontâneo de Macinhata, fez uma pequena recriação histórica, como acontecerá sempre nas próximas viagens históricas, tal como sucedeu o ano passado.
Já a viagem de Aveiro a Macinhata do Vouga contou com a animação musical no interior das carruagens a cargo do Grupo Folclórico e Etnográfico de Macinhata do Vouga, que também irá acontecer nas próximas viagens.
Esta viagem inaugural, contou ainda com a presença dos vereadores executivos da Câmara Municipal de Águeda, presidente da Assembleia Municipal, Brito Salvador, bem como os presidentes das Juntas de Freguesia de Valongo do Vouga, Águeda/Borralha e Recardães/Espinhel.

 

(Leia mais na edição e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top