Concentração na Famel eleva expetativas

Instalações devolutas da Famel

“Se não todas, quase todas as famílias têm ou tiveram uma Famel ”. Esta é a perceção dos organizadores da primeira exposição e concentração nas antigas instalações da empresa de Águeda, nos dias 27 e 28 de julho, devido à recetividade e interesse com que tem sido acolhida a iniciativa de Os Descarrilados

A exposição e concentração são dedicadas à história da Famel mas estão abertas à participação de motas e motorizadas de todas as marcas. Inclui uma exposição e feira permanente de artigos de duas rodas, áreas para campismo (nos terrenos da antiga unidade fabril de Águeda) e de restauração (na área dos serviços sociais da empresa, encerrada em 2002) e atividades de lazer.
Tudo ficará centralizado nas devolutas instalações da Famel, que têm sido algo de trabalhos de limpeza por parte da organização, a cargo da Associação Os Descarrilados, de Macinhata do Vouga. A exceção será o passeio turístico de motas e motorizadas, que percorrerá as ruas da cidade de Águeda no domingo de manhã (dia 28, 10h).
A exposição e concentração iniciam-se dia 27 (sábado) às 9h, com inauguração oficial marcada para as 12h. À noite haverá espetáculo com a banda Dirty Swing, um show surpresa e DJ MP. No domingo, a exposição e concentração decorrerá até às 18 horas. As entradas são gratuitas.

IDEIA SUPERA-SE  A SI PRÓPRIA

A ideia de dedicar uma concentração à emblemática Famel surgiu quase do nada. “Quisemos fazer algo diferente quando planeávamos as atividades do ano 2019 e surgiu a ideia de dedicarmos uma concentração a uma marca com a dimensão e o peso da Famel”, contou José Nogueira, presidente da direção de Os Descarrilados. “Outras marcas podem integrar-se e para o ano poderemos melhorar o perfil da organização, pois esta é uma ideia em desenvolvimento e que está constantemente a ultrapassar-se a si mesmo”.
As antigas instalações da Famel são um “local privilegiado”, pois permite “reviver histórias e dar vida” a uma área devoluta e em degradação visível. Há alguém, uma senhora, que virá propositadamente de Nova
Iorque para conviver e fazer uma palestra sobre a marca, a suas expensas, regressando de seguida à cidade norte-americana.
“Esta foi apenas uma das muitas surpresas com que nos temos deparado”, confessou José Nogueira, para quem “a notoriedade da marca tem feito com que uma simples ideia se ultrapasse todos os dias a si própria”.

AS MUITAS HISTÓRIAS DA FAMEL

David Marques, presidente da assembleia geral de Os Descarrilados, sublinha que “a dinâmica está a suplantar as perspetivas iniciais” da organização. “Contamos com gente de todo o país; de Vieira do Minho, por exemplo, virão mais de 100 pessoas só com motorizadas Famel”, revelaram os dirigentes.
A organização espera que especialmente no sábado à tarde “muitas histórias da Famel” possam ser contadas pelos participantes neste encontro. “O feedback que nos chega é motivador”, confessam os dois dirigentes. Ainda recentemente, a associação de Macinhata do Vouga esteve presente na Feira Agrícola e Industrial de Tábua com 15 motorizadas Famel e pelo stand passou muito público. “Durante décadas foi uma marca de referência e deu transporte a muita gente”.

AUGUSTO SEMEDO

(informação completa na edição impressa de 17 de julho de 2019)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top