Concerto de aniversário do Conservatório de Águeda

Concerto do 23.º aniversário do Conservatório de Música de Águeda

O concerto de aniversário do Conservatório de Música de Águeda esgotou praticamente o Centro de Artes de Águeda (CAA) ao final da tarde do último domingo. Os 29 professores do conservatório e outros dois do enriquecimento curricular, com alunos, protagonizaram um espetáculo de elevada qualidade, aplaudido de pé por todo o auditório

Os 23 anos do Conservatório de Música de Águeda (CMA) foram assinalados com um concerto de duas horas, marcado por um “programa diversificado”, contemplando “formações distintas e obras de épocas e estilos diferentes” mas que “constituem referências da história da música”.
Os professores voltaram a mostrar a sua elevada qualidade artística e, na peça final, tiveram a companhia de um coro de alunos e professores formado por uma centena de vozes. A apresentação esteve a cargo de duas professoras das atividades de enriquecimento curricular.
“O conservatório quer estar na linha da frente na promoção da cultura em Águeda”, referiu o diretor pedagógico J. Vidal Santos.

APRENDER TODOS OS DIAS

O tradicional concerto de professores deu lugar ao concerto de aniversário quando o CMA completou 20 anos e utilizou o Cine-Teatro São Pedro. Do acanhado auditório da Casa do Adro, que limitava a reconhecida qualidade dos concertos dos professores, o espetáculo ganhou dimensão passando para o São Pedro e, este ano, para o CAA. O concerto de aniversário, como se passou a designar, está à altura da dimensão e da dinâmica da instituição aguedense.
O presidente da direção do CMA, Comendador Augusto Gonçalves, referiu que “todos os dias se vai aprendendo e procurando melhorar”, considerando que “seria insensato pensar que tudo funciona na perfeição”. Com realismo, disse que “a perfeição não exige à mão do género humano”, sendo todavia necessário “pugnar para que se seja melhor a cada dia”.
Sublinhou a importância de todos na concretização da atividade da instituição, destacando a atuação “fundamental” dos encarregados de educação e dos professores, pelo “esforço” que os primeiros desenvolvem e o empenho e qualidade dos segundos.
Não esqueceu, porém, a autarquia municipal – representada pelo vice-presidente Edson Santos e pelas vereadoras Elsa Corga e Luísa Carvalho – e a de freguesia, que esteve representada pelo presidente da Junta de Águeda e Borralha, Jorge Castanheira, bem como as escolas parceiras.

OS ALUNOS E…  MOZART

“Os alunos fazem com que o Conservatório seja uma casa que tenha a vida que reconhecemos”, disse ainda o Comendador Augusto Gonçalves, para reforçar a ideia de que “com um ensino de qualidade todos beneficiam: os pais que investem, os filhos que melhoram qualidades, a instituição que se prestigia e inclusivamente a comunidade, que sai reforçada com o acrescento de qualidade”.
Sendo um dos fundadores do Conservatório, o Comendador Augusto Gonçalves – aproveitando a coincidência da data de aniversário da instituição com a Baralha das Barreiras – quis ainda enfatizar a ideia de que a instituição “começou uma luta diferente, sem beligerantes”, pois “não é contra ninguém mas existe para transmitir conhecimento às pessoas”.
Outra coincidência com a data da fundação do CMA foi também lembrada por J. Vidal Santos e por Augusto Gonçalves: Wolfgang Amadeus Mozart, influente compositor austríaco do período clássico, nasceu a 27 de janeiro de 1756, em Salzburgo. Há 262 anos.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top