Contas da Câmara Municipal criticadas mas aprovadas por maioria

As contas da Câmara Municipal de Águeda no ano de 2011 foram aprovadas por maioria na última sessão da Assembleia Municipal. Foram 27 votos a favor e 12 abstenções (9 do PSD e 3 do CDS/PP).

“Foram os impostos que o senhor presidente da Câmara cobrou a mais em seis anos que reduziram a dívida da autarquia”, afirmou Hilário Santos (PSD), na discussão sobre as contas da Câmara. O social-democrata sublinhou que, “só em 2011, a Câmara cobrou mais de 8 milhões de euros em impostos directos”, o que representa, “um aumento de 10% em relação a 2010”.

“Não sei onde foi buscar os valores dos impostos cobrados”, respondeu Gil Nadais, presidente da Câmara, acrescentando que o IMI decresceu de 2010 para 2011. Gil Nadais destacou ainda a “redução brutal” das despesas da autarquia.

(MAIS INFORMAÇÃO NAS EDIÇÕES E-PAPER E IMPRESSA DO REGIÃO DE ÁGUEDA)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top