Contos e lendas de Águeda destacam património imaterial do concelho

ddd

“Pelo rio correm histórias” é o título do novo livro de Maria da Conceição Vicente, com ilustração de Rui Castro, editado pela “Trinta Por Uma Linha”. Foi apresentado no sábado, no Centro de Artes de Águeda, com uma pequena encenação interpretada por crianças do jardim-de-infância de Castanheira do Vouga


O novo livro da professora aguedense é formado por três histórias que têm como “elo de ligação” o rio. São “integradas num diálogo, através do qual se pretende, com alguma poesia, passar a noção de património imaterial: a ‘Lendas das poldras do Avelal’, a ‘Lenda da Redonda’ e ‘A floresta encantada’, este um conto recolhido em Agadão”. A autora salientou que “neste livro, as narrativas aparecem mais próximas da fonte, a recriação foi mais leve”.
Maria da Conceição Vicente iniciou o projeto com a Câmara de Águeda em 2011. Previa a publicação de três livros a partir de contos e lendas do concelho. “No entanto, a inclusão da lenda ‘A bicha moira’ nas listas do Plano Nacional de Leitura foi um enorme incentivo para prosseguirmos”, admitiu a autora, acrescentando que “à medida que íamos avançando nas pesquisas, fomos percebendo que a riqueza do património oral do nosso concelho era muito mais rico do que inicialmente tínhamos previsto”.
O livro agora apresentado é o sétimo, já depois de um segundo livro – “Os pequenos seres da floresta”, que tem por cenário Avelal e Bertufo, duas aldeias serranas do concelho de Águeda – ter sido incluído no Plano Nacional de Leitura.

 

 (leia mais na edição da semana – versões e-paper e impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top