Talhadas: Depósito de lixo junto à feira ameaça linha de água

talhadas deposito lixo

O talude ao fundo da feira de Talhadas está a funcionar como depósito de lixo. Desde móveis, colchões, roupas, vidro acrílico, que terá vindo de uma empresa, entre outros resíduos ameaçam a linha de água.

Ao fundo, no local onde se faz a feira das Talhadas, existe um talude, cuja altitude vai aumentando em comprimento e altura, porque muita gente vai lá descarregar toda a qualidade de detritos. Fazem obras em casa e os tijolos, os azulejos, ramos e troncos de árvores, manilhas de cimento, uma carga de vidro acrílico, que foi despejada à beira de um caminho e, mais recentemente, o mobiliário de uma casa de habitação, armários velhos, sofás, mochos oriundos do município de Oliveira de Frades (numa gaveta encontraram-se provas) tudo tem sido depositado no local. As autoridades ambientais e civis têm conhecimento desta situação. E para que se possa atuar, aconselharam a colocar duas ou mais placas de proibição, que o presidente da Junta de Freguesia, António Dias, garantiu mandar fazer, de descarregar qualquer detrito e depois fazer cumprir a lei.
Se não houvesse procura de ferro velho, frigoríficos ou máquinas de lavar, estava pior, porque vão desaparecendo e, às vezes, são desmontados a centenas de metros abaixo, deixando só o que não presta.
A junta de freguesia entrega aos feirantes sacos grandes para deixarem o seu lixo. Nem todos se dão ao trabalho de deixar o seu espaço, de que pagam aluguer, asseado. Basta passarmos no dia seguinte e ver, piorando as coisas se estiver vento, com os plásticos a irem parar às valetas e pinhais particulares e do baldio do lugar de Talhadas. As medidas passam por mais civismo de todos e também pela colocação de vedação, para que os plásticos e papéis não saiam do espaço da feira.

António Afonso
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top