Empresários defendem energia nuclear junto do presidente da República

Os elevados preços da energia em Portugal motivaram mais uma carta da associação, desta vez a Cavaco Silva, perante o qual defendem a energia nuclear como a melhor opção para garantir competitividade e a sobrevivência das PME’s.

A Associação Empresarial de Águeda (AEA) enviou um ofício ao Presidente da República, Cavaco Silva, para “salientar a importância da energia para a retoma económica do país” e protestar contra os elevados preços da energia em Portugal.

A associação aguedense justificou a missiva para “sensibilizar” o Presidente da República “para a necessidade da questão energética entrar nas intervenções oficiais” de Cavaco Silva, “bem como suscitar e contribuir para o debate sobre a opção pela energia nuclear”. Porque, sublinha a AEA, “a competitividade das PME’s assim o obriga”.

Escreveu a AEA que “segundo estatísticas do Eurostat, o preço ao cliente, antes imposto, da electricidade em Portugal é 16% mais elevado que a média da UE 27, e 25% em comparação com a Espanha. A situação do preço do gás natural não é muito diferente, sendo 41% mais caro que na média da UE27, e 20% em relação à Espanha”.

Para os representantes dos empresários de Águeda, “esta desconformidade de preços é insustentável para um pequeno país que enfrenta elevados custos de periferia. Enquanto se mantiver tal situação, Portugal terá inúmeras dificuldades em retomar economicamente. Há um claro esforço das PME’s para competirem nos mercados internacionais mas cujo efeito é subvertido pelas desvantagens competitivas que os preços da energia geram nas empresas portuguesas”.

(informação completa na edição impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top