“Engana-se quem pensa que faz odontopediatria só por ter uma sala bonita”

Joana Gomes

“Tornar a experiência odontológica infantil em algo divertido e não assustador” foi o que motivou Joana Gomes a apostar na odontopediatria, criando uma das primeiras salas do país inteiramente pensada para os bebés e crianças. “As crianças não são adultos em miniatura, pelo que devem ter um tratamento diferenciado e especializado”, defende a médica dentista que trouxe esta valência médica para Aveiro depois de ter feito parte da sua formação académica na Universidade Estadual de Londrina (Brasil) e se ter especializado em odontopediatria

P> Quando surgiu a Biomedical? A sua abertura representou um investimento avultado?
R> Surgiu em janeiro de 2010 representando um investimento na ordem de meio milhão de euros.

P> Quando decidiu apostar no tratamento de crianças?
R> Em 2012 surgiu, na Clínica Biomedical, o departamento Biokids. Foi, na altura, uma das primeiras salas odontopediátricas do país, pensada para o atendimento odontológico exclusivo para crianças.
P> Porquê esta aposta?
R> As crianças não são adultos em miniatura, pelo que devem ter um tratamento diferenciado e especializado. A ideia de criar um espaço pensado para elas, veio no sentido de tornar a experiência odontológica infantil em algo divertido e não traumatizante. Na Biokids, para além do espaço pensado para elas, toda a experiência da consulta dentária é extremamente divertida.

P> Para além do espaço físico, em que difere a consulta na Biokids?
R> Em primeiro lugar, as crianças são atendidas por médicos odontopediatras (especialidade dentro da medicina dentária para o tratamento da criança) e não por médicos dentistas generalistas. Na sala odontopediátrica, por exemplo, não temos turbinas! Temos “chuveirinhos”. Temos também poções mágicas da “fada dos dentes” que fazem cair os dentes, em vez de anestesias. Todo o discurso dos odontopediatras da Biokids é estudado e adaptado, de modo a que a criança não sinta receio e compreenda o que vai ser feito.

P> Uma sala bonita então não chega?
R> Sem dúvida que não. A Biokids é mais do que salas de tratamento para crianças. É um conceito de tratamento que é ajudado pelo espaço físico infantil. Engana-se quem pensa que faz odontopediatria só por ter uma sala bonita.

“A ODONTOPEDIATRIA ESTÁ LONGE DE SER A ÁREA MAIS RENTÁVEL”

P> Há muitas clínicas a apostar neste tipo de cuidados especializados?
R> Os pais são muito exigentes e as clínicas cada vez mais se veem “obrigadas” a ter, pelo menos, um pequeno espaço para as crianças brincarem. A odontopediatria está longe de ser a área mais rentável dentro da medicina dentária, pelo que a maioria das clínicas não está disposta a abdicar de uma sala de tratamento para adultos em prol de uma para crianças. Tratar crianças exige esforço, muito tempo e dedicação. Na maioria das vezes, é mais rápido e fácil tratar adultos.

P> Mas a Biokids vai agora lançar uma segunda sala odontopediátrica. Aveiro tem mercado para isso?
R> Neste momento, a Biokids tem mercado para isso, pois recebemos crianças de todo o país, que nos são encaminhadas por colegas médicos dentistas que não atendem ou não conseguem atender determinadas crianças.

P> Em que difere esta segunda sala da primeira?
R> Trabalhámos, durante cerca de um ano, no desenvolvimento desta sala. Para além de ser mais complexa que a primeira, será uma sala para crianças com uma maturidade emocional e cognitiva superior, pensada para as envolver numa verdadeira história de piratas! Os desenhos das paredes são inéditos e desenvolvidos pela designer Inês Andias.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top