Ensino profissional mostra o que sabe fazer

O sapato com adaptador, uma das ideias empreendedoras de um dos projetos desenvolvidos no âmbito do ensino profissional

Um cinzeiro portátil para evitar as beatas no chão ou um sapato com adaptador que permite mudar os saltos consoante as ocasiões foram alguns dos projetos do ensino profissional que fomos descobrir na Marques de Castilho, durante as jornadas técnicas e o dia aberto que a escola promoveu na semana passada

Divulgar o trabalho realizado pelos alunos no âmbito da sua formação técnica foi o objetivo das sextas jornadas técnicas promovidas pela Marques de Castilho, que antecederam o dia aberto, realizado na sexta-feira, dia 29.
O Região de Águeda percorreu as diferentes salas de aula e descobriu interessantes projetos transformados em protótipos dos alunos do curso profissional de técnico de turismo; viajou pelos sabores da restauração, no espaço Sabor & Arte, onde provou os famosos sumos detox feitos pelos alunos e as bolachas de laranja e especiarias, para sensibilizar as pessoas a reduzirem o consumo do sal, aprendendo a substituí-lo pelas ervas aromáticas “muito pouco usadas na nossa cozinha mediterrânica”, como lembra Cristiana Martins. Seguimos depois até à sala do curso de design de moda, onde descobrimos talentosas alunas e o Filipe Vieira, o único rapaz do curso, que trocou o CNC pela moda e acabámos nas oficinas para assistir a várias demonstrações do que se vai fazendo nos cursos de eletrotecnia, manutenção Industrial/eletromecânica e produção em metalomecânica.

ISABEL GOMES MOREIRA

(reportagem completa na edição da semana – versões e-paper e impressa)

Foto em cima: O sapato com adaptador, uma das ideias empreendedoras de um dos projetos desenvolvidos no âmbito do ensino profissional

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top