Fermentelos e Mourisquense encontram Oliveira do Bairro na 1ª distrital

Bola de futebol

O Fermentelos e o Mourisquense, clubes do concelho de Águeda que garantiram o direito desportivo de participar na 1ª divisão distrital, vão encontrar o Oliveira do Bairro como adversário naquele que é, na prática, o segundo escalão do futebol distrital. Valonguense, LAAC e Macinhatense vão jogar no terceiro escalão

Com a reorganização dos campeonatos, a recém-criada divisão pró-nacional vai ficar com um naipe de concorrentes de peso. Por cada equipa de Aveiro que sobe ao nacional (ao Recreio de Águeda, há um ano, sucedeu o Espinho em 2017), duas têm sido despromovidas, nas épocas mais recentes, ao principal escalão distrital (Lourosa e Bustelo há um ano, desta vez Pampilhosa e Estarreja).

Com a criação da divisão pró-nacional, a Associação de Futebol de Aveiro está a seguir orientações da Federação Portuguesa de Futebol desde que este organismo quis acabar com a 3ª divisão nacional. A 1ª divisão, tal como estava, nada tinha a ver com a 1ª divisão antiga em termos de competitividade, quando muitos clubes do distrito que hoje militam no distrital tinha permanência regular naquele escalão nacional.

Recorde-se que Oliveira do Bairro, Alba, Avanca e União de Lamas desceram por via administrativa há quatro épocas, quando terminou a 3ª nacional; e que São João de Ver, Lourosa e Bustelo (tal como o Espinho e agora Pampilhosa e Estarreja) já desceram da antiga 2 divisão B. E o Beira Mar diretamente da 2ª liga, por falência da SAD.

VALONGUENSE, LAAC E MACINHATENSE NO TERCEIRO ESCALÃO

Na futura 1ª distrital, que é disputada numa única série de 18 clubes (tal como a pró-nacional), figuram Fermentelos (2º da série C) e Mourisquense (4º da série C), que estavam na 2ª distrital. Na prática, embora mantendo-se no segundo escalão distrital, enfrentarão um campeonato mais competitivo que o anterior, devido à diferença notória de qualidade entre as equipas que competem no mais baixo escalão.

Valonguense, LAAC e Macinhatense, as três outras equipas que jogaram na 2ª divisão distrital na última época, vão contentar-se com o terceiro escalão, com a mesma designação e disputado nos mesmos moldes, ou seja por séries – dependendo o número de séries do número de clubes que se inscrevam.

Divisão pro-nacional (18 equipas) – Pampilhosa e Estarreja (despromovidos do nacional), União de Lamas, São João de Ver, Beira Mar, Esmoriz, Lourosa, Bustelo, Alba, Avanca, Paivense, Fiães, Alvarenga e Carregosense (mantêm-se da 1ª divisão), Ovarense, Canedo, Vista Alegre e Famalicão (promovidos da 2ª distrital).

1ª divisão distrital (18 equipas) – Oliveira do Bairro, Cucujães, Romariz, Mealhada e Milheiroense (despromovidos da 1ª divisão), Mansores, Mosteirô e EF Rui Dolores (série A da 2ª distrital), São Vicente Pereira, Mosteirô FC e Macieirense (série B da 2ª distrital), Fermentelos, Oiã e Mourisquense (série C da 2ª distrital), Calvão, JuveForce e Carqueijo (série D da 2ª distrital) e Paços de Brandão (5º classificado da série A e vencedor do apuramento entre os quintos classificados).Valecambrense, Estarreja B e Bustos, que tinham sido os quintos classificados das séries B, C e D, não lograram o apuramento ao classificarem-se em 2º, 4º e 3º lugar no mini campeonato realizado. Poderão ser repescados, por ordem da classificação, caso haja desistências de um dos clubes participantes na prova.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top