Formação de movimentos populares deixa autarcas apreensivos

A criação de movimentos populares para dar alguma segurança às comunidades locais é motivo de grande apreensão por parte dos membros que compõem o executivo municipal, que temem excessos ou a tentativa de fazer justiça pelas próprias mãos.

Paula Cardoso (PSD) levou o assunto à última reunião, questionando a maioria socialista de que forma “está a promover a segurança” no concelho e aludindo à formação de “comissões civis” como em Barrô.

A Câmara Municipal, pela voz do vice-presidente Jorge Almeida, diz que tem solicitado “atenção” por parte das autoridades, a quem compete “a realização prática” das actividades de segurança.

(informação exclusiva RA na edição impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top