Fundadores da CVP em Águeda condecorados

Luís Barbosa, César Marques e Firmino Brinco

Os fundadores da Delegação de Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) foram agraciados com a “condecoração de dedicação” por parte da CVP nacional. Luís Barbosa, presidente da instituição, procedeu à entrega numa simples cerimónia realizada na quarta-feira, dia 7

Sebastião Lobo (já falecido), Arménio Marques Costa e a sua esposa Eva Costa, e Maria Luísa Serra, foram homenageados pela CVP. Foi este “pequeno grupo de cidadãos” que fundou a delegação de Águeda, em 1977 ainda como núcleo de Aveiro e a partir de 1979 com reconhecimento de delegação por parte da CVP central. José Maria Marques, outro fundador, já havia sido distinguido.
Arménio Costa, hospitalizado na véspera da homenagem, não esteve presente, bem como a sua esposa, pelo que a distinção seria entregue posteriormente.
Foi ainda homenageado Firmino Gaspar Brinco, por ter formado e desenvolvido a unidade de socorro em Águeda a partir de 1988. A entregar a “condecoração de dedicação” esteve o presidente nacional Luís Barbosa, para quem estas foram “modestas condecorações para quem tanto tempo desenvolveu a Cruz Vermelha” que, pelo que cresceu em Águeda, “representa uma grande responsabilidade e um compromisso com o futuro”.
A ausência de um representante da Câmara Municipal de Águeda foi bastante sentida nesta sessão de homenagem. Segundo César Marques, presidente da CVP de Águeda, o presidente Gil Nadais justificara a ausência em devido tempo, delegando em Jorge Almeida a sua presença, mas no próprio dia o vice-presidente, através de uma secretária, avisou da sua indisponibilidade por outros compromissos.

Foto: Luís Barbosa, César Marques e Firmino Brinco

(informação completa na edição da semana – versões e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top