Gil Nadais ao lado do IDL contra o governo por causa dos contratos de associação

Assembleia Municipal

Esta posição do presidente da câmara sobre foi revelada na última Assembleia Municipal, que decorreu em Valongo do Vouga, e que levou à sede da Junta de Freguesia professores e pais do IDL, mas também da escola EB 2,3 Fernando Caldeira, por causa da anunciada intenção da autarquia de encerrar o terceiro ciclo na escola.

O PSD, pela voz de Hilário Santos, apresentou a moção conjunta do PSD e do CDS-PP, de “repúdio à decisão tomada pelo Governo e que compromete a continuidade do Instituto Duarte Lemos como escola integrada na rede escolar educativa do concelho de Águeda”.
A moção – que acabaria por ser rejeitada com os votos contra do PS e da CDU, recomenda à Câmara Municipal de Águeda que “exija ao Governo o cumprimento do Contrato de Educação e Formação Municipal assinado com o MEC, sobre a reorganização da rede escolar” e que promova todos os esforços no sentido de assegurar a continuidade do contrato de associação com o Instituto Duarte Lemos, “respeitando desta forma as deliberações desta Assembleia Municipal, nomeadamente as vertidas na Carta Educativa em vigor do Concelho de Águeda, aprovada pelo município”.
A discussão desta moção fez-se de intervenções, mais ou menos, inflamadas, para “público ouvir”, que encheu, por completo, o salão da Junta de Freguesia.
A moção acabaria por ser “chumbada” com os votos contra do PS (inclusive os presidentes de junta eleitos pelo partido) e da CDU (16) e os votos a favor do PSD e também da socialista Cristina Cruz (12).

(reportagem completa na edição impressa)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top