Ílhavo: Prospeções arqueológicas regressam

Câmara Municipal de Ílhavo

As prospeções arqueológicas promovidas pela Câmara Municipal de Ílhavo no âmbito do projeto “Ílhavo, Terra Milenar”, iniciadas a 13 de agosto, serão retomadas no final do mês de setembro ou início do mês de outubro

As ações já desenvolvidas tiveram como resultado a descoberta de 5 artefactos líticos (objetos cortantes) nos lugares da Amarona, Medela e Barquinha, sendo a interrupção dos trabalhos motivada pela necessidade de alargamento da área de intervenção que, nesta data, inclui terrenos agrícolas cultivados.
Estas prospeções estão a ser efetuadas por equipa técnica da ERA–Arqueologia, com auxílio de voluntários da comunidade, percorrendo alguns lugares, como Vale de Ílhavo, Eermida, Medela, Ribas, Barquinha, entre outros, considerados pertinentes para a reconstrução da história do Município.
Tendo resultado já numa exposição durante cerca de seis meses (entre 15 de outubro de 2016 e 17 de abril de 2017); na publicação, em 2017, de um livro, fruto de dois anos de investigação sob a coordenação científica do Professor Doutor Saul Gomes, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, materializado pelo Centro de Documentação de Ílhavo (CDI), Centro de Investigação e Empreendorismo do Mar (CIEMar-Ílhavo), docentes das Universidades de Coimbra e Aveiro e investigadores de História local; em várias palestras e formações, e nas mais diversificadas ações (das quais se destacam as prospeções arqueológicas), o projeto cultural, histórico e patrimonial “Ílhavo, Terra Milenar” tem como objetivo apurar o conhecimento das origens, o desenvolvimento económico, arquitetónico e social do Povo ilhavense, conhecer a evolução do território de uma comunidade que cresceu, basicamente, direcionada para o mar e defender os valores identitários perpetuando a memória coletiva das gentes de Ílhavo, através da Etimologia, Geologia, Demografia, Património Natural, Arqueologia.
Os interessados em participar na nova fase das prospeções arqueológicas podem dirigir-se ao Centro de Documentação de Ílhavo (CIEMar, junto ao Museu Marítimo de Ílhavo) ou contactar através do 234 092 496 até ao dia 21 de setembro.
O número de voluntários é limitado pela equipa de arqueologia, podendo haver lugar à recusa da inscrição se ultrapassado o limite estabelecido.

Autores

*

Top