Joaquim Almeida critica postura da Câmara em relação à Confraria das Almas

Em vésperas de comemorar o seu VIII capítulo e sete anos de vida, a Confraria das Almas Santas da Areosa e do Leitão, através do seu mordomo-mor, queixa-se do tratamento da Câmara Municipal, acusando a autarquia de deixar cair o projecto de certificação dos restaurantes e de esquecer a confraria.

Em entrevista ao RA (edição impressa), Joaquim Almeida prefere falar em “omissões” no tratamento dado pela Câmara Municipal à Confraria, “para não lhe chamar esquecimento a que fomos votados”, lembrando por sua vez que “sempre estivemos ao lado da Câmara Municipal no apoio e divulgação da gastronomia local”.

(entrevista na edição impressa, páginas 4 e 5)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top