Judeus de Águeda já chegaram a Londres

p Judeus de Águeda conquistam fãs

Depois de terem conquistado o paladar dos aguedenses, os Judeus de Águeda conquistam fãs em Londres, onde já estão a ser comercializados

Os Judeus de Águeda, uma receita registada pela pastelaria Flor do Vouga, inspiram-se na receita dos pastéis de Águeda da Dona Gininha, explica Mário Carvalho, satisfeito com a aceitação que a iguaria está a ter em Águeda, no país e além fronteiras. “É um doce inspirado na receita original do Pastel de Águeda, da Dona Gininha, adquirida pelo meu pai há mais de 20 anos”, destaca o responsável da Flor do Vouga.
Há mais de um ano que a Flor do Vouga anda a aperfeiçoar a receita dos Judeus de Águeda, recolhendo a opinião de especialistas e, recentemente, deu a conhecer o doce na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, numa ação de promoção levada a cabo pelo município. Anteriormente, já tinha sido dado a conhecer pela Confraria Sabores do Botaréu no seu capítulo e, uma semana antes, foi apresentado em Londres. “A aceitação tem sido muito boa, as pessoas consideram os Judeu de Águeda um doce sublime, muito rico e apetitoso, com um aspeto visual muito belo”, diz Mario Carvalho, adiantando que o objetivo é divulgar e exportar o doce para outros países da Europa e fazer a sua divulgação em feiras.
O doce está à venda na Flor do Vouga, no centro da cidade ou na Rua da Famel, por enquanto ao preço de 1,10 euros a unidade (preço lançamento). “Já registámos a marca, portanto tudo o que haja por aí são imitações”, adverte Mario Carvalho.
Os Judeu de Águeda são confecionados à base de ovos, amêndoas e farinha de trigo, juntando-se a estes ingredientes o segredo que Mario Carvalho obviamente não revela.
Associado à iguaria está ainda a lenda dos Judeus de Águeda, que conta que, na igreja da Trofa, existia uma imagem do Senhor dos Passos de joelho em terra, carregando a cruz que era cobiçada pelos “Judeus” aguedenses, que não tardaram em ir roubá-la, para assim poderem fazer as procissões e todo o cerimonial teatralizado do caminho do Senhor para o Calvário e sua morte… e era tudo tão bem encenado que não mais perderam o nome de judeus. Os da Trofa reclamaram a devolução da imagem e então estabeleceu-se um acordo entre eles, enquanto os judeus de Águeda realizassem a procissão os da Trofa não iriam busca-la.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top