“Juntos” impediu parecer da CCDRC à adjudicação da cerveja no AgitÁgueda

Câmara Municipal de Águeda

A maioria do “Juntos – Movimento Independente” do executivo municipal de Águeda opôs-se a que processo de adjudicação da marca de cerveja no AgitÁgueda fosse remetido a parecer da CCDRC – Comissão de Coordenação da Região Centro – para verificar da sua “legalidade”, tal como pretendia a proposta apresentada pela vereadora Luísa Carvalho (PSD)

Os quatro membros do Juntos – Jorge Almeida, Edson Santos, Elsa Corga e João Clemente – votaram contra a proposta de Luísa Carvalho. A social-democrata registou os votos favoráveis dos dois elementos do PS – Paulo Seara e António Gama – à sua proposta, insuficientes perante a maioria que governa a Câmara Municipal de Águeda.
Tal como o Região de Águeda noticiou na última edição, Luísa Carvalho apresentou um documento, que constava da ordem de trabalhos, onde questionava a “legalidade da adjudicação efetuada” em regime de exclusividade com uma marca de cereja no AgitÁgueda.

 

Leia mais na edição e-paper e impressa.

 

 

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top