Motocross: Águeda recebe os melhores há 30 anos. Cairoli e Herlings confirmam hegemonia?

O italiano Antonio Cairoli e o holandês Jeffrey Herlings são campeões do mundo em título, lideram a edição 2013 em MX1 e em MX2 e ambos já venceram em Águeda. Mas na história de três décadas dos campeonatos do mundo nesta cidade vários são os campeões com o seu nome inscrito entre os que mais triunfaram. 

Em 1985, Águeda recebeu pela primeira vez uma prova pontuável para o campeonato do mundo de motocross na categoria de 125cc. O holandês Dave Strijbos foi o primeiro vencedor. O belga Eric Geboers e o americano Donny Schmit também foram vitoriosos nas primeiras provas realizadas no crossódromo internacional aguedense.

A classe de 500cc teve o seu único grande prémio em Águeda no ano de 1994, altura em que as motos a quatro tempos começavam a implementar domínio na categoria. A vitória coube ao belga Jacky Martens e à Husqvarna.

 

EVERTS E CAIROLI NO TOPO

 

O campeoníssimo Stefan Everts venceu nos anos de 1997 e 1998, tripulando uma Honda, na classe de 250cc. Sucedeu-se o italiano Alessio Chiodi, na categoria 125cc em 1999.

Em 2000 seria Mickael Pichon a triunfar em Águeda, que estaria três anos sem receber uma prova pontuável para o mundial.

Já em 2004, no regresso da pista do GICA ao calendário, começaram a prevalecer provas de MX1 e MX2 em simultâneo, com Pichon a vencer em MX1 e Ben Townley em MX2.

Em 2005 e 2006, o belga Stefan Everts, desta vez em Yamaha, e o sul-africano Tyla Ratray, com uma KTM, ganhariam respetivamente em MX1 e MX2.

Em 2007, seria Kevin Strijbos em MX1 e António Cairoli em MX2 a superarem a concorrência, no caso do italiano a conquistar pontos para o seu segundo título mundial na categoria.

Em 2008, novamente Cairoli em MX2, com o francês Sebastien Pourcel, em Kawasaki, a estrear-se no rol dos vencedores do GP Portugal.

 

PORTUGUESES EXULTARAM

 

Em 2009, o GP Portugal em Águeda foi especial, com a primeira vitória de um português, a segunda consecutiva de Rui Gonçalves no circuito mundial em MX2. A emoção tomou conta do crossódromo, com o piloto de Vidago a conquistar pontos fundamentais para ser sagrar vice-campeão mundial da categoria, com a sua KTM. Nesse ano, em MX1, Antonio Cairoli foi o melhor nas duas mangas, repetindo os sucessos anteriores conseguidos em MX2

Em 2010, o belga Clement Desalle estreou-se a ganhar em Águeda em MX1, repetindo o seu triunfo em 2011 e em 2012 com uma Suzuki. Em MX2, seria o francês Marvin Musquin, em KTM, a ganhar em 2010, com o holandês Jeffrey Herlings a fazê-lo em 2011 e em 2012.

 

LÍDERES CONFIRMAM HEGEMONIA?

 

Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings, ambos em KTM, comandam em MX1 e em MX2, após cinco grandes prémios realizadas. Os dois ostentam o título de campeões do mundo, nas respetivas categorias. O italiano venceu sete das 10 mangas disputadas até ao momento, ao passo que o holandês as venceu todas nesta edição de 2013.

Confirmarão os dois, em Águeda, o domínio que vêm ostentando nesta fase inicial do campeonato?

(MAIS INFORMAÇÃO NAS VERSÕES E-PAPER E IMPRESSA)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top