“Nenhum pai deve desistir dos seus filhos”

CERCIAG

“Nenhum pai deve desistir dos seus filhos” e “devemos lutar sempre pelos direitos dos nossos filhos”. Estas duas frases sobressaíram do primeiro encontro de trabalho e reflexão organizado pela CERCIAG sobre “que mudanças para uma escola e sociedade verdadeiramente inclusivas”, que juntou meia centena de participantes

Com esta iniciativa a CERCIAG pretendia “ouvir na primeira voz”, alunos com necessidades educativas especiais (NEE), pais e encarregados de educação, docentes, técnicos, autarquias e outros agentes envolvidos na área da educação especial, para “conhecer os problemas existentes nesta área e recolher os seus contributos”.
Durante quase três horas sucederam-se relatos sobre as lutas que os pais travam para incluir os seus filhos mas também algumas boas práticas de inclusão nas escolas de ensino regular.
Luísa Carvalho, diretora da CERCIAG, reforçou a importância deste tipo de encontros: “O que hoje aqui queremos trazer é uma dimensão de reflexão sobre o sistema. Não há dúvida sobre o privilégio das lógicas inclusivas, tendo no entanto presente que, não fora o trabalho especializado e de grande proximidade que tem sido feito pelas entidades deste sector e teríamos a maior parte das pessoas com deficiência que hoje estão empregadas, em casa ou numa estrutura ocupacional, com elevados custos sociais e financeiros, quer para as pessoas e para as famílias, quer para o Estado”.
Relembrou também o papel pioneiro e relevante das CERCI’s e salientou ainda algumas mudanças essenciais necessárias que garantam a prestação de um serviço que responda eficazmente às necessidades das crianças e jovens com NEE: “É fundamental consolidar e ou estabilizar alguns critérios”.
Uma docente, entre outras que falaram, criticou a atual carga burocrática e o elevado número de alunos com NEE que os docentes e técnicos têm que acompanhar, não permitindo que seja dado um apoio de qualidade e que responda a todas as necessidades e especificidades destes alunos.
Os testemunhos recolhidos neste encontro irão ser descritos em relatório, que será enviado ao grupo de trabalho de educação especial, criado no âmbito da comissão parlamentar de educação e ciência. A CERCIAG já tem pensado um segundo encontro, onde serão desenvolvidas oficinas de trabalho específicas.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top