“A bússola de cada um, objeto fundamental da orientação, deve ser orientada para outros horizontes”

Carlos Ferreira

Carlos Ferreira é campeão nacional de orientação em H60. Para a modalidade levou a família consigo e ao RA diz porque o fez e quais as vantagens desta opção, que é de vida. Opção que vai muito para além dos resultados, com o filho João na seleção nacional e a esposa Fernanda no topo nacional e ibérico ao longo dos anos. O patriarca da família Ferreira completa esta sexta-feira 61 anos de vida e pretende manter “uma atividade constante na modalidade e que esta prática permita mais uns bons anos de vida” . Nasceu na freguesia de Cordinhã (concelho de Cantanhede) e reside em Águeda. É professor de profissão. Levou a família consigo. Nesta entrevista, diz porque “muitos dos problemas do país seriam minimizados se aumentássemos os praticantes deste desporto”

P> Como avalia as suas prestações nas provas recentes em que se sagrou campeão nacional quer na pedestre quer na de BTT?

R> O resultado em qualquer competição advém de vários fatores que se podem conjugar positivamente permitindo desse modo um lugar de pódio. As minhas caraterísticas como atleta permitem-me obter melhores resultados quando a componente técnica é mais preponderante que a física, enquanto outros atletas estão mais preparados fisicamente. Por outras palavras, consigo realizar melhores leituras de mapas e escolher opções menos cansativas e mais precisas advindo daí as melhores prestações. (Leia mais na edição da semana)

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top