Os Pioneiros apoiado pelo BPI Seniores

José Carlos Arede, presidente de Os Pioneiros, recebeu o prémio

A instituição particular de solidariedade social “Os Pioneiros” candidatou-se à terceira edição do Prémio BPI Seniores 2015, com mais 713 instituições, tendo sido contemplada com um dos prémios, na cerimónia realizada no Centro Cultural de Belém.

OP Prémio BPI Seniores visa apoiar projetos que promovam a melhoria da qualidade de vida e o envelhecimento ativo de pessoas com idade superior a 65 anos. “Os Pioneiros” candidatou-se com o “projeto intercâmbio sénior” que consiste em acolher e integrar idosos de outra instituição e simultaneamente enviar um grupo, no mesmo período, para a instituição parceira (Ilha do Pico – Açores).
“Esta permuta irá ocorrer pelo período de uma semana e proporcionará um momento único aos idosos das duas instituições, e alguns deles terão ainda a oportunidade de viajar pela primeira vez de avião”, referiu a instituição de Mourisca do Vouga.
“Os seniores de ambas as instituições terão a possibilidade de partilhar saberes, admirar paisagens únicas e deslumbrantes, saborear a gastronomia típica, assim como contactar com as tradições culturais de cada região, envelhecendo com qualidade de vida e bem-estar”, acrescenta Os Pioneiros.
Os técnicos de cada instituição também partilham experiências e boas práticas, sendo visto como “uma forte rentabilização dos recursos físicos e humanos, minimizando os custos”.

32 PRÉMIOS A PROJETOS

No âmbito da 3ª edição do Prémio BPI Seniores, o BPI entregou 700 mil euros a 32 instituições para apoiar projetos que promovem a inclusão social e o envelhecimento activo de pessoas com mais de 65 anos.
O primeiro prémio foi entregue, ex-aequo, à Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança – ASMAB e à Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa. O BPI distinguiu ainda outras 30 instituições privadas sem fins lucrativos com menções honrosas. “A seleção baseou-se na qualidade técnica e sustentabilidade dos projetos apresentados”, justificou o BPI.
Na edição de 2015, foram 713 as instituições que apresentaram a sua candidatura ao prémio, o que representa um crescimento de 23% face ao ano anterior e de 83% face à primeira edição.
Relativamente às duas propostas vencedoras, a Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança – ASMAB pretende combater a violência doméstica junto das camadas mais idosas. A Associação irá intervir nos 12 concelhos do distrito de Bragança.
Por seu lado, a Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa irá levar a cabo um programa de acompanhamento semanal de idosos por estudantes de medicina, promovendo visitas semanais a idosos em situação de carência de saúde ou socioeconómica.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top