Os três “pecados mortais” da regeneração urbana

“O comércio tradicional está a morrer em Águeda e em vez de se terem criado condições para o reativar fez-se o contrário: fizeram-se obras pouco eficazes para os comerciantes e afastaram-se ainda mais os cidadãos das lojas tradicionais”. A crítica, em comunicado, é do PSD de Águeda, que “visitou recentemente o comércio aguedense” para se “inteirar da realidade” e “recolher as opiniões” acerca das obras de regeneração realizadas na cidade.

Carlos Franco enumerou três situações que contribuem para as críticas dos comerciantes ouvidos e agora trazidos pelo PSD. “Ao contrário do que inicialmente prometido por si e pelo seu executivo estas obras diminuíram os espaços de estacionamento, afastando as pessoas das referidas artérias da cidade, e prejudicando gravemente o acesso às lojas dos comerciantes aguedenses; dificultaram desnecessariamente o trânsito em Águeda; e não embelezaram a cidade, muito pelo contrário”.

 (MAIS INFORMAÇÃO NAS EDIÇÕES E-PAPER E IMPRESSA)

Autores

Notícias Relacionadas

1 comentário;

  1. António said:

    Nunca irei perceber a oposição ” não estando a referir-me ao partido”, mas a forma como é feita em Águeda.
    Dizer neste momento que as obras que foram realizadas em águeda “não embelezaram a cidade, muito pelo contrário “é pura forma SÓ de ser contra.
    Pedia a todos os Aguedenses para irem ao google earth e visualizar águeda em Agosto de 2009. Era uma avenida com estacionamento ao lado de esplanadas, onde era muito bom ao ligar o carro e sentir os cheiros, uma avenida com estacionamentos em 2 e três filas, pedonalmente não era atrativa. Reparem actualmente na quantidade de pessoas que se desloca a pé diáriamente na avenida e ao fim de semana nas crianças que aproveitam as ciclovias, bem como nas pessoas que se sentam nas esplanadas tranquilamente. Pena não ter prolongado as obras para o restante lado da praça do munícipio e fazer uma ligação ao parque ALTA VILA.
    Relativamente a outro ponto como fazem as outras cidades, Aveiro, Coimbra, Porto, Lisboa com o comércio e com o estácionamento? A oposição ” não estando a referir-me ao partido” , também aqui falhou a meu ver. As pessoas deslocam-se a pé “não entram pelas lojas com o carro”. O que está “a morrer em águeda” são as rendas que as lojas estão a pagar e os impostos que o nosso governo impõe. Esse é o problema saber ajustar preços, criar estratégias de atração de clientes e para isso penso que há uma associação de comerciantes. O estacionamento a pagar numa cidade gera a circulação automóvel permitindo às pessoas circularem e fazerem as suas compras. Não é ficar com o lugar ocupado dia inteiro e o comerciante “fica contente “por ter um carro a porta da loja! Melhor oposição em Águeda não estando a referir-me ao partido.

*

Top