População descontente com falta de médicos

Falta de médicos de família preocupa utentes

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Oliveira do Bairro continua preocupada com a “não reposição” do número de médicos nos serviços de saúde do município e continua à espera da marcação e uma reunião com Manuel Sebe, presidente do ACeS – Agrupamento dos Centos de Saúde do Baixo Vouga –, onde foi entregue pessoalmente o original do abaixo-assinado com mais de 1.500 assinaturas.

A reunião que decorreu no edifício da Junta do Troviscal serviu para fazer um “balanço da situação e perspetivar ações futuras a serem desenvolvidas em defesa do direito da população à saúde”. Foi dirigida por João Sousa, Fernando Picanço e Carlos Carvalho. Estiveram presentes cerca de 35 utentes.
Já na sessão da assembleia de freguesia da União de Freguesias de Bustos, Troviscal e Mamarrosa, realizada nesta última localidade a 30 de junho, o diretor do Centro de Saúde de Oliveira do Bairro, Fernando Martins, referiu que dos sete médicos a trabalhar atualmente vão permanecer apenas três, porque os restantes se vão aposentar.
Entretanto, na receção do abaixo-assinado entregue na Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, no passado dia 12 de setembro, o presidente da Assembleia Municipal, Manuel Nunes, médico em unidades de saúde pública da jurisdição deste concelho, “mostrou-se convicto de que brevemente haverá no concelho novos médicos para procurar suprir a passagem à reforma, quase simultânea, de cinco médicos.” Porém, à data desta reunião no Troviscal, “apenas há rumores” de que um ou dois médicos “estarão de chegada para fazer serviço em unidades de saúde pública do concelho”.
De acordo com a comissão, “os utentes, quase que em coro e de viva voz, reclamaram o direito à reposição integral dos médicos de família em todas as unidades de saúde deste concelho, e não soluções de tapa buracos, ou saltimbancos saltando de um lado para outro”. Assegura a comissão que os utentes “não pararão de lutar enquanto não virem preenchidas, de forma integral e permanente, todas as vagas deixadas pelos médicos que se reformaram, ou estão em vias de se aposentarem”. Lembram que “o médico de família assume um vínculo com os seus pacientes”.
A comissão de utentes ficou incumbida de solicitar nova reunião com Manuel Sebe e Fernando Martins.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top