Presidente da Câmara de Águeda em Bissau

Jorge Almeida esteve em Bissau

O presidente da Câmara de Águeda, Jorge Almeida, esteve na última semana em Bissau, correspondendo ao convite para acompanhar o lançamento da primeira pedra para a construção de uma casa de acolhimento para crianças doentes em Bissau

O autarca, na ocasião, reuniu com Rui Gonçalves Cardoso, presidente da Câmara de Bissau, com Juliano Augusto Fernandes, ministro do Interior da Guiné-Bissau, e com António José Alves de Carvalho, embaixador de Portugal em Bissau.
A par destas reuniões bilaterais, Jorge Almeida esteve presente na assinatura do contrato de aquisição de um terreno onde vai ser construída uma casa de acolhimento para crianças doentes em Bissau – uma obra da Missão Saúde para a Humanidade (MSH) e que conta com o apoio do município de Águeda – e acompanhou o lançamento da primeira pedra desta infraestrutura, que pretende dar resposta à necessidade de assistência médica e cirúrgica de crianças com patologias graves que não encontram naquele país africano. Uma vez que no país não existem meios para tratar estes doentes, a MSH assegura a evacuação destas crianças para o Hospital de São João, no Porto, onde são sujeitas a tratamentos e cirurgias, ao abrigo do projeto Esperança, celebrado pelo Estado Português para os PALOP.

GEMINAÇÃO COM BISSAU

Tendo em consideração as relações entre Águeda e Bissau, como o atesta o acordo de geminação assinado em 2000, os presidentes de Câmara destas cidades-irmãs, Jorge Almeida e Rui Gonçalves Cardoso, estiveram reunidos e na troca de ideias surgiu a proposta de colaboração, por parte da autarquia aguedense, em proporcionar estágios de formação de quadros da Câmara de Bissau em áreas como a higiene urbana, recolha e tratamento de resíduos e modernização e organização administrativas. Uma formação que poderá vir a decorrer em Águeda, no âmbito do referido acordo de geminação.
O ministro do Interior da Guiné-Bissau recebeu Jorge Almeida para uma reunião, tendo ficado concertada a possibilidade de colaboração na área da proteção civil, a exemplo do que já aconteceu no passado, nomeadamente com a cedência de alguns equipamentos e meios de assistência (ambulâncias e carros de combate a incêndios).
Já na reunião com embaixador de Portugal em Bissau, Jorge Almeida aproveitou para reforçar o pedido de apoio à MSH e apelar a uma maior diligência na desburocratização da emissão dos vistos necessários para as crianças doentes que têm de viajar para Portugal para serem operadas.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top