Projetos: A literacia financeira vai à escola já envolve 53 turmas

literacia financeiratamanho

Contribuir para uma cidadania mais responsável e informada é o objetivo do projeto “A literacia financeira vai à escola”, coordenado por Leonor Ramos Neves

Segundo a sua mentora, o projeto conta com três anos de existência embora tenha sofrido algumas alterações. Inicialmente, era aplicado a alunos do 9º ano ao abrigo de uma organização sem fins lucrativos e, posteriormente, alargado aos alunos do primeiro ciclo.
Os materiais utilizados, de acordo com a coordenadora, respeitam o referencial para a literacia financeira do Banco de Portugal, elaborados por uma autora de Águeda, Maria da Conceição Vicente, com base nas suas obras sobre literacia financeira e os voluntários levam até aos mais pequenos as suas experiências quotidianas.

ÁGUEDA SUL
E FERNANDO
CALDEIRA

“Não queremos criar só empreendedores e grandes gestores, queremos participar na formação pessoal dos mais pequenos e prepará-los para uma temática que é tão de preocupante como desconhecida”, refere a coordenadora do projeto, sublinhando que “o sucesso da iniciativa, medido pela avaliação no final de cada ano letivo, foi tão grande que o projeto operava em sete turmas e passou a ser aplicado em 53, ou seja, em todas as turmas do primeiro ciclo do ensino básico dos agrupamentos de Águeda Sul e Fernando Caldeira”.
A aplicação deste projeto difere em algumas escolas pela dificuldade de reunir voluntários suficientes para ministrar as sessões em cada turma, explica ainda Leonor Ramos Neves. Em algumas escolas, o projeto apostou na sensibilização para a temática. Certeza porém, sublinha a coordenadora, que nenhuma criança ficará sem o contato com a iniciativa. “Tentamos por todos os meios atenuar assimetrias que possam surgir ao nível do acesso a oportunidades”, diz Leonor Ramos Neves.
A iniciativa já se encontra a decorrer neste ano letivo e para já o balanço da equipa está a ser muito positivo.
“No próximo ano teremos os primeiros alunos com os quatro módulos de formação financeira completos, pelo que se esperam muitas novidades na continuidade deste projeto”, refere ainda a coordenadora, destacando o apoio da autarquia.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top