Quercus defende Linha do Vouga

comboio-novo-prima

A Quercus considera que a Linha do Vouga é uma “infraestrutura com potencial para se poder tornar numa alternativa mais sustentável em termos de transporte para a região”. O investimento de 3,7 milhões de euros, feito em 2009, na supressão e automação de mais de 50 passagens de nível, como requalificação da linha, “não pode ser desperdiçado”.
Nas perspetivas para 2017, a Quercus defende que “é urgente a melhoria das condições da linha, a modernização do material circulante e a eletrificação da linha”.

A centenária Linha do Vouga ligava Espinho a Viseu, por Serrnada do Vouga (concelho de Águeda), de onde parte o ramal de Aveiro até à capital do distrito. Atualmente, este troço é assegurado, bem como o de Espinho até Oliveira de Azeméis. Desta cidade até Sernada do Vouga, passando por Albergaria-a-Velha, o serviço é assegurado por táxi, apesar da linha passar pelo centro urbano das localidades.

(leia mais na edição da semana – versões e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top