Região de Águeda | edição n.º 1117

Região de Águeda, edição de 8 de julho de 2020

A edição da semana do Região de Águeda destaca a preocupação com a saúde que foi manifestada na última sessão da Assembleia Municipal de Águeda, designadamente com extensões de saúde fechadas e o hospital a perder valências. Foi entretanto criado o conselho municipal de saúde

O Região de Águeda destaca ainda a polémica em torno do auditório em Fermentelos, dossier que tem sido discutido na esfera política – executivo da Câmara Municipal de Águeda, Assembleia Municipal de Águeda com intervenção de cidadãos e Assembleia de Freguesia de Fermentelos – mas também por engenheiros fermentelenses.

A realização do “Águeda drive-in” no passado fim-de-semana, iniciativa que veio colmatar a ausência do AgitÁgueda devido à Covid-19, é um dos temas desenvolvidos pelo Região de Águeda. O impacto que a pandemia tem tido no comércio local, com a não realização do AgitÁgueda, pode não ser compensada pela iniciativa municipal “Compre em Águeda”, que pode não avançar se a Câmara Municipal tiver que pagar impostos sobre os 150 mil euros que previa gastar nesta medida de apoio.

Na capa da edição desta semana, o Região de Águeda destaca ainda o descontentamento da população de Recardães com o consumo e tráfico de droga, situação denunciada na última sessão da Assembleia Municipal.

Em Macinhata do Vouga, o CATL da Pequenada vai encerrar portas ao fim de 27 anos de atividade, devido a dificuldades que inviabilizarão o serviço.

A edição da semana do Região de Águeda dá ainda conta da informação atualizada em Águeda e Região e também nas freguesias. Está disponível nas versões e-paper e impressa.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top