Região do Vouga celebrou 50 anos

Grupo Folclórico da Região do Vouga festejou 50 anos (foto Mário Abreu)

O Grupo Folclórico da Região do Vouga celebrou 50 anos com um jantar convívio, no sábado, que reuniu cerca de duas centenas e meia de pessoas, na sede da coletividade, durante o qual foi realçado o “bom trabalho desenvolvido pelo grupo”

O Grupo Folclórico da Região do Vouga, fundado a 23 de janeiro de 1969, a comemorar os seus 50 de existência, tem planeadas várias actividades que se irão realizar ao longo do ano.
Na quarta-feira, dia 23, foi celebrada uma missa e foram cantados os parabéns ao Grupo Folclórico na sua sede, com os seus componentes e amigos. Mas o jantar comemorativo do 50º aniversário da sua fundação foi realizado no sábado, dia 26. Antes, porém, foi descerrada uma placa comemorativa na sede, que contou com a presença de Arlindo Figueiredo Cruz, o único fundador vivo. A placa foi descerrada por Arlindo Figueiredo Cruz e pela Beatriz e o Duarte, os elementos mais jovens do Grupo Folclórico da Região do Vouga, num ato simbólico de continuidade do legado que, com bastante sacrifício como fez questão de relembrar Arlindo Cruz, “foi construído e nos foi deixado”.
Marcaram presença nesta cerimónia, além dos representantes do Grupo Folclórico, presidente da Câmara Municipal de Águeda, Jorge Almeida, o presidente da União de Freguesias, Paulo Tavares e o presidente da Federação do Folclore Português, Daniel Café.
Após esta cerimónia, seguiu-se o jantar convívio na Quinta Cheiro d’ Alecrim, que reuniu cerca de duas centenas de pessoas, entre atuais e antigos componentes e amigos.
As intervenções que se fizeram ouvir, todas congratularam o GFRV pelo seu aniversário e pelo “trabalho digno que tem desenvolvido em prol da cultura”.
Seguiu-se a animação, a cargo da dupla Cat Pro­ject, mas, como seria de esperar, a verdadeira festa aconteceu quando componentes e sobretudo antigos componentes tomaram conta do palco. Viveram- se momentos de verdadeira nostalgia e satisfação e, mais uma vez, provaram que quem sabe, não esquece. A festa não poderia ter terminado de outra forma, com alegria, boa música e boa disposição.

Fernando Jorge Gonçalves (texto) | Mário Abreu (foto)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top