Rita Guerra: “O Agitágueda é um festival bastante falado entre músicos”

Rita Guerra (foto: Rita Carmo)

Rita Guerra, em entrevista ao Região de Águeda, diz que tem expetativas “muito boas” em relação ao concerto de domingo, no Agitágueda, onde irá atuar com a Banda Alvarense. “Neste concerto vão poder ouvir muitas das canções que mais impacto tiveram junto do público ao longo destes anos”, revela a cantora, que elogia o festival aguedense e diz estar “numa fase de mudança”

P> Quais são as suas expectativas em relação ao concerto de domingo do Agitágueda?
R> As expectativas são as de sempre, muito boas. É esse o espírito com que vou para cada concerto e nunca me engano. Felizmente, constato sempre que tenho um público muito vasto que manifesta sempre o seu entusiasmo nos meus concertos e a sua alegria por me ver e ouvir ao vivo. Creio que Águeda não será exceção.

P> O que é que os seus fãs podem esperar deste concerto? O que vão poder ouvir?
R> Neste concerto vão poder ouvir muitas das canções que mais impacto tiveram junto do público ao longo destes anos com a grande mais-valia de serem acompanhadas pela Banda Alvarense, e também outras que tiveram extrema importância na minha carreira e algumas das que gravei recentemente a convite da M80 rádio, que consiste num álbum de canções daquela década que fizeram furor nas tabelas musicais mundiais e nacionais, canções essas inicialmente cantadas por homens e agora interpretadas por mim, com arranjos algo diferentes dos originais.

P> Já esteve antes em Águeda?
R> Eu já estive em Águeda há muitos anos.

P> E do Agitágueda já tinha ouvido falar?
R> Já tinha ouvido falar do Agitágueda, sim. É um festival bastante falado entre músicos e tem fama de ser promessa de uma experiência, no mínimo, interessante, pela grande variedade de produtos e espetáculos.

P> Desde o seu primeiro contrato discográfico aos 22 anos até hoje, a sua carreira passou por várias fases. Como vive a atual e quais os seus projetos futuros?
R> A fase que vivo atualmente é de mudança. São muitas as canções novas que tenho em mãos neste momento para escolher e trabalhar. O que vou apresentar no futuro próximo não será um corte radical com o que tenho feito até agora, mas será provavelmente marcante. E isso é bom, a meu ver. Estou sempre pronta a fazer diferente e melhor e está na hora de mudar, ser mais atual e progredir. É nisso que estou empenhada agora e focada.

ISABEL GOMES MOREIRA
(mais informação na edição de 10 de julho de 2019)
Créditos da foto em cima: Rita Carmo)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top