Arquivos da Tag: António Martins

António Martins (CDS/PP): “Águas do Carvoeiro é das mais rentáveis empresas de Albergaria”

António Martins, deputado do CDS/PP na Assembleia Municipal de Águeda, voltou a considerar que foi “uma grande irresponsabilidade votar o que se desconhecia”, na questão da água, com a AdRA – Águas da Região de Aveiro – e a Águas do Carvoeiro. Aquele membro afirmou que a empresa “Águas do Carvoeiro, fornecedora da AdRA, é

Deputado do CDS/PP compara modelo de negócio da água do Carvoeiro às SCUT’s

A aprovação, na última Assembleia Municipal de Águeda, da proposta de expansão da Associação de Municípios do Carvoeiro-Vouga (AMCV) e do contrato de concessão à empresa Águas do Vouga é titulado por António Martins (CDS/PP) como “água inquinada”, em texto de opinião publicado na edição desta semana do Região de Águeda. O deputado do CDS/PP

Assembleia Municipal: Dúvidas adiam discussão da expansão do sistema de água do Carvoeiro

Não fora a intervenção de António Martins (CDS-PP) e tudo indica que a Assembleia Municipal de Águeda teria aprovado uma proposta sobre a expansão do Sistema Regional de Carvoeiro e a alteração aos estatutos na sequência da admissão dos municípios de Oliveira do Bairro e Vagos. E nem mesmo o presidente da Câmara, Gil Nadais,

Linha do Vouga , por António Martins (*)

Ao fim de mais de cem anos questiona-se agora o encerramento (?) da Linha do Vouga. Não sendo a primeira vez que tal acontece, porque já por outras vezes o encerramento da circulação esteve equacionado, é no entanto, agora, o desfecho do que parece ser a visão estratégica do governo relativamente ao desenvolvimento dos transportes

PSD e CDS/PP considera OPA da Câmara “armadilhado”, acusando Nadais de “atitudes salazarentas”

Hilário Santos (PSD) criticou o facto do orçamento e plano de actividades da Câmara de Águeda “conter muitas rubricas genéricas para manter os presidentes de Junta de chapéu na mão…”. O social-democrata foi de resto quem fez as críticas mais contundentes ao documento, considerando-o ainda “obscuro e pouco transparente”. O deputado criticou a postura do

Top