Arquivos da Tag: Ciência Viva

O fósforo, presente no nosso DNA e nas membranas as células, é um elemento essencial à vida tal como a conhecemos. No entanto, o modo como este elemento chegou à Terra primordial é ainda um mistério.

A origem do fósforo da vida

A origem do fósforo da vida

O fósforo, presente no nosso DNA e nas membranas as células, é um elemento essencial à vida tal como a conhecemos. No entanto, o modo como este elemento chegou à Terra primordial é ainda um mistério. Com o auxílio do poder combinado do telescópio ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) e da sonda Rosetta, da Agência

Osso saudável e osso com osteoporose

A civilização da osteoporose

Uma nova investigação analisou a evolução da densidade óssea ao longo de milhares de anos e descobriu que o esqueleto humano se tornou menos denso e mais frágil depois da invenção da agricultura. Os ossos, que constituem o nosso esqueleto, são essenciais para a nossa forma e locomoção. Sem eles não nos poderíamos manter em

Rabanadas

Ciência viva | O Natal à mesa

No dia 24 de Dezembro, as famílias portuguesas reúnem-se à volta da mesa de jantar para a consoada. Segundo o dicionário Houaiss da língua portuguesa, consoada é uma “leve refeição nocturna, sem carne, que se toma em dia de jejum” ou “ceia familiar da noite de Natal”. Poucos saberão que, de acordo com a tradição

iluminação

Ciência viva | Como escolher uma iluminação eficiente e de qualidade para as nossas casas

Temos prestado atenção à evolução tecnológica das lâmpadas disponíveis no mercado para uma iluminação eficiente e de qualidade para as nossas casas? Os consumidores sabem que precisam de ver os lumens, e não os Watts, para saber quanta luz a lâmpada dá? Como reconhecer uma lâmpada de qualidade? A estas e outras questões responde o projeto

medronheiros e medronhos

Ciência viva|Os medronhos andam por aí

Portugal é um país em que o sector florestal tem um importante impacto socio-económico. No entanto, nos últimos anos, vários problemas têm afectado as plantações florestais com particular incidência no pinheiro-bravo, espécie que tem sofrido um acentuado decréscimo em termos de área. Embora não tão graves, diversas pragas e doenças têm também atacado outras espécies

Vírus Ébola

Ciência viva: Porque é o Ébola tão mortífero?

Os surtos de doença causados pelo vírus do Ébola podem atingir taxas de mortalidade entre 50 a 90%. Ou seja, em cada dez pessoas infectadas nove podem morrer! Decorre na Costa Ocidental de África, desde fevereiro de 2014, um surto de doença por Vírus Ébola que já vitimou mais de três mil pessoas. E alguns

Top