Arquivos da Tag: Danças Ocultas

Encontro de aguedenses em Pequim: Artur Fernandes, Filipe Ricardo, Nuno Lobo, Filipe Cal e Francisco Miguel

Danças Ocultas: sucesso na China

Danças Ocultas: sucesso na China

O Danças Ocultas concluiu no sábado um conjunto de cinco concertos realizados pela China, nos principais teatros de cidades capitais de província. Foi em Xangai, espetáculo que coincidiu com o 49º aniversário de Artur Fernandes, um dos quatro membros do coletivo aguedense Guangzhou (dia 7), Xuzhou (dia 11), Pequim (dia 12), Baotou (dia 13) e

Região de Águeda - edição de 18 de novembro de 2015

Região de Águeda | edição da semana – n.º 883

O Região de Águeda desta semana destaca a digressão que o Danças Ocultas fez pela China, com concertos em cinco cidades e várias experiências associadas. Perspetiva-se nova digressão a curto prazo. A edição da semana do Região de Águeda destaca ainda o facto de uma jovem de Macinhata do Vouga ter estado no epicentro dos

Danças Ocultas

Danças Ocultas e OFB em Aveiro

O coletivo aguedense Danças Ocultas junta-se novamente à Orquestra Filarmonia das Beiras e atua já esta sexta-feira, dia 25, no Teatro Aveirense. Segue-se depois a digressão pela China. Depois de atuarem no Parque de Jogos 1º de Maio, em Alvalade, no dia 19 de setembro, dão um concerto no Teatro Aveirense, em Aveiro, na sexta-feira,

Danças Ocultas

Artur Fernandes e a magia do Danças Ocultas na Casa da Música e no CCB

O coletivo aguedense Danças Ocultas prepara-se para apresentar na Casa da Música no Porto (4 de maio) e no CCB em Lisboa (5 de maio) um espetáculo especial inserido no ciclo Classic Waves promovido pela Uguru. Carminho, Rodrigo Leão e os Dead Combo subirão ao palco nestas ocasiões especiais Estes espetáculos fazem-se do encontro da

Danças Ocultas orgulhosos com sucesso do concerto em Águeda

“Contrariando o ditado «Ninguém é profeta na sua terra» o público de Águeda revelou-se atento e curioso em relação à nossa atividade, ao lotar o Cine Teatro São Pedro, o que nos deixa muito orgulhosos”, disse Artur Fernandes, um dos quatro aguedenses que constituem o Danças Ocultas, após o concerto de sexta-feira, com a Orquestra

Top