Travassô: EN 230 tem trânsito a mais

EN 230 em Travassô

Um ano após a colocação de uma lomba de redução de velocidade no centro de Travassô, para aumento de segurança de condutores e peões, o REGIÃO DE ÁGUEDA foi recolher a opinião de quem frequenta o local e leva todos os dias com o trânsito, cada vez mais intenso, da estrada nacional 230, que liga Aveiro a Águeda.

Com a introdução de portagens nas ex-SCUT, o tráfego automóvel aumentou em vias como a EN230. Esta estrada atravessa localidades. As vias habitadas são estreitas e não têm passeios em extensos locais. Há quem, ao sair de casa, ponha logo o pé no betuminoso. A via rápida, com décadas de promessas, vai falhando. Os automobilistas desesperam, os residentes também… mas nem todos concordam com a construção de uma nova via.
A verdade é que as estradas não foram concebidas para este volume de tráfego nem para as necessidades atuais de acessibilidade; e as povoações não podem ter qualidade de vida. Ninguém tem segurança. Nem a população, nem o automobilista! Décadas de investimentos e tudo na mesma.
“A lomba veio resolver quase na totalidade os acidentes, pelo menos nesta zona centro de Travassô, mas ainda assim acho que deviam ter feito há muito tempo era a via-rápida Águeda-Aveiro, isso sim seria o ideal”, resumiu um ex-autarca ao RA. “Perde-se muito tempo por esta estrada até chegar a Aveiro”. E deu como exemplo a sua situação: “Mesmo perdendo com o negócio pela eventual construção da estrada, considero que existem outros valores mais fortes e as pessoas sabem que essa ligação deveria ser feita rapidamente, pois melhorava em muito a sua qualidade de vida”.

(inquérito na edição e-paper e impressa)
Autores

Notícias Relacionadas

*

Top