Universidade de Aveiro lança oficina de acompanhamento ao docente

UNAVE na Universidade de Aveiro

A Universidade de Aveiro (UA) vai disponibilizar, a partir deste mês de abril, um novo serviço de apoio à formação contínua e acompanhamento de docentes dos vários níveis de ensino. Trata-se da oficina de acompanhamento ao docente (OAD), um espaço dedicado ao apoio individual, à formação e ao acompanhamento de professores, tanto no plano pessoal como profissional.

A OAD vai funcionar junto da UNAVE/UINFOC, sob a responsabilidade científica e pedagógica de um especialista em ciências da educação, na vertente mais comportamental, o professor doutor Jacinto Jardim, detentor de uma “experiência vasta, enquanto docente do ensino superior, e única, no que se refere à formação de professores e educadores”. Vai centrar-se em matérias menos habituais, como o coaching, o autoconhecimento, o autoaperfeiçoamento ou o desenvolvimento de competências pessoais e sociais para a mudança, o empreendedorismo social e a pedagogia empreendedora, com vista à construção daquilo que designa como “comunidades educativas felizes”.
Jacinto Jardim é, também, autor de várias obras sobre sucesso académico, motivação, empreendedorismo, felicidade e mudança positiva, tais como “Dez Competências Rumo à Felicidade: Guia Prático para Pessoas, Equipas e Organizações” ou “Competências Pessoais e Sociais: Guia Prático para a Mudança Positiva”, este em coautoria com a professora Anabela Pereira, diretora do StressLab da Universidade de Aveiro.

PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS

A criação da OAD surge como resultado da “dupla constatação” de que “faltam espaços, momentos e pessoas que ofereçam aos professores contextos seguros e confidenciais, propícios à partilha de experiências positivas e menos positivas, tanto do ponto de vista pessoal como profissional”. Faz notar a UA que “há situações problemáticas na vida de um professor que não são devidamente abordadas no formato de formação tradicional, em grupo”.
Esta iniciativa teve também em conta “a desvalorização social que a classe docente tem vindo a enfrentar, sobretudo na última década, cujos impactos negativos (de stress, ansiedade, depressão, desmotivação, absentismo, etc…) estão bem presentes nas suas vidas, quer do ponto de vista pessoal quer do desempenho destes profissionais, bem como na vida das escolas e, por consequência, no quotidiano das respetivas comunidades educativas”.
A OAD desenvolverá a sua atividade em duas vertentes: “através da oferta de uma formação diferenciada, devidamente acreditada e capaz de facilitar a adoção de boas práticas, estratégias e ferramentas aplicáveis tanto na vida pessoal como na sala de aula e na comunidade educativa; e proporcionando acompanhamento psico-emocional a professores e educadores”.
Do plano de ação da OAD consta a realização de cursos de formação em grupo, sessões de formação individual, tertúlias para docentes, sobre temas atuais, com a participação de especialistas, workshops com responsáveis das escolas e colóquios/conferências dirigidas a pais e encarregados de educação.

Autores

Notícias Relacionadas

*

Top