Valongo do Vouga: Casa do Povo aprova investimentos

Além de aprovar o orçamento e plano de atividades para 2018, a assembleia da Casa do Povo de Valongo do Vouga distinguiu mais dois funcionários

A Casa do Povo de Valongo do Vouga aprovou em assembleia geral, por unanimidade, o orçamento e plano de atividades (OPA) para 2018

A direção aproveitou para homenagear dois antigos funcionários – Maria Armanda Nunes Corga Tondela Estanqueiro e Joaquim de Matos Branco – que, por lapso, não foram incluídos no rol dos galardoados com uma medalha e um postal franqueado durante a comemoração dos 75 anos da fundação da instituição, no dia 28 de junho. António Tondela e António Portilho, presidentes da assembleia geral e da direção, distinguiram os funcionários.

DIREÇÃO EXPLICA

No decorrer da discussão do OPA, António Tavares questionou o valor de 150 mil euros atribuído ao CATL para remodelação das instalações e a criação de espaço verde. A direção explicou que esse valor seria destinado à implantação de um espaço com piscinas e zona envolvente das mesmas, para colmatar a inexistência da oferta de equipamento desta natureza em Valongo do Vouga, obrigando a deslocações dos utentes para outros locais. Este projeto nascerá no terreno contíguo ao novo edifício da secretaria.
António Tondela solicitou esclarecimento acerca das atividades de enriquecimento curricular. A direção explicou que contam com um protocolo com a câmara, que termina em 2017, e o acordo com a Segurança Social não comparticipado financeiramente, mas que dá cobertura legal para a frequência destas atividades. A valência de crianças e jovens atingiu um acréscimo, graças ao espaço disponibilizado pelo antigo posto médico, sendo 97 o número de utentes.
Filipe Falcão, presidente do conselho fiscal, explicou que ocorreu uma troca do representante da Casa do Povo na Fundação Nossa Senhora da Conceição, deixando ele essa posição a favor da Daniela Herculano. Frisou que não havia qualquer incompatibilidade, sendo apenas uma opção de caracter pessoal.

INVESTIMENTO PREVISTO

De acordo com o OPA, os investimentos em 2018, num total de 237 mil euros, serão distribuídos da seguinte forma: edifício sede – eventuais obras de remodelação 20 mil euros; obras implementação do arquivo 20 mil euros; arranjo global do auditório 5 mil euros; CATL – remodelação das instalações e a criação de espaço verde 150 mil euros; gimnodesportivo 2 mil euros; rede elétrica novo PT da Cumeada 20 mil euros; remodelações ocasionais da rede de iluminação pública 10 mil euros; obras eventuais (mudanças na rede por imperativos de alargamentos das vias, manutenção e reparação em casos de intempéries, furtos etc.) 10 mil euros.
A direção salientou que os resultados positivos, vindo essencialmente da rede elétrica, serão utilizados nesse setor, mas também intensificados na vertente social, como é o caso da creche, CATL e centro de convívio de idosos e também na vertente cultural, recreativa, desportiva para jovens e associativa. O conselho fiscal manifestou-se favorável à proposta do orçamento e plano.

F.V.
Autores

*

Top